Acusado de matar filho de radialista é morto a tiros na cidade de Nova Fátima

Gilvan Carlos Pereira, 36 anos, conhecido por ‘Guêra’ morreu na noite da última quarta-feira, 24, quando estava sendo transferido para Feira de Santana, depois de ser atingido por quatros tiros, sendo três na cabeça e um no tórax, disparados por um encapuzado que desceu de um carro não identificado no fim da tarde, no Residencial Nossa Senhora de Fátima, na cidade de Nova Fátima, território da Bacia do Jacuípe.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi alvejada a tiros por volta das 17:30hs, socorrida para o hospital da cidade onde recebeu os primeiros socorros e aguardou a liberação do sistema de regulação, e seguiu numa ambulância com destino a Feira de Santana, mas não resistiu e veio a óbito depois de passar por Riachão do Jacuípe.

A ambulância retornou a Nova Fátima com o corpo que foi conduzido ao Departamento de Polícia Técnica-DPT de Serrinha por volta das 22:00hs.

Ainda segundo a Polícia Civil, o mesmo era acusado de espancar Victor Maciel, de 24 anos, no dia 8 de dezembro de 2013 quando o mesmo estava na cidade de Nova Fátima divulgando uma festa que aconteceria em Valente, sua terra natal. O jovem estava na companhia de outros colegas quando foi agredido violentamente com um pedaço de madeira na cabeça provocando traumatismo craniano. Victor ficou 8 dias na UTI onde acabou morrendo. Guêra fugiu.

O corpo de Victor foi sepultado no dia 16 de dezembro de 2013 sem alguns órgãos, pois, o pai do jovem, o radialista Ely Gonçalves resolveu fazer a doação. 

Foi preso no início da noite de domingo, 30 de novembro, no Distrito de Jaíba, Município de Feira de Santana o acusado de assassinar o jovem Victor Maciel. A prisão aconteceu uma semana antes de uma manifestação que estava prevista para acontecer na cidade de Nova Fátima, contra a impunidade, familiares e amigos de Victor Maciel faria uma grande manifestação no dia 7 de dezembro, um dia antes de completar um ano do crime.

Segundo a Policia Civil, desde a prisão em novembro de 2014, Guêra cumpria pena no presidio de Feira de Santana e ganhou liberdade a cerca de três meses quando retornou para Nova Fátima.

 

 

Fonte: Calila Noticias

 

Deixe um comentário