Homem acusado de fraude no Enem usou celular para pesquisar conteúdo da redação

Um homem de 27 anos tornou-se o alvo de investigação da Polícia Federal, acusado de fraude na prova do Enem. De acordo com a delegada Suzana Jacobina, substituta chefe da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários (Delefaz), o candidato fez uso do aparelho celular para pesquisar o conteúdo da redação, assim que tomou conhecimento na entrega da prova.

Segundo ela, a princípio, o caso foi e até então não há indícios de ação de uma organização criminosa na fraude. A PF chegou ao acusado após ser acionada pelo INEP, responsável pelo certame. Conforme a delegada, o investigado confessou o fato e segue submetido a inquérito policial. "Podemos concluir que o participante produziu a fraude. Ele está em liberdade, enquanto as investigações tiverem continuidade", declarou.

O investigado plagiou, após pesquisa em um site de busca, a sinopse do livro “Redação de Surdos: Uma Jornada em Busca da Avaliação Escrita”, da autora Maria do Carmo Ribeiro, para desenvolver o texto com tema “Desafios para a Formação Educacional dos Surdos”. "Ele ocultou o aparelho celular na cintura e quando teve acesso à prova fez a consulta no Google", descreveu Suzana Jacobina.

O crime corresponde ao Artigo 311 do Código Penal - identificado como fraude em certame de interesse público.

O homem, que não teve a identidade divulgada e trabalha como comerciário, mora no bairro de Macaúbas, em Salvador, e estuda Engenharia Civil em uma faculdade particular. A prova foi realizada no Pavilhão 6 da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Os dois fiscais que estavam na sala serão ouvidos pela PF.

 

Fonte: Bocão News

Deixe um comentário