'Quero cortar meu cabelo agora', diz adolescente agredido e insultado por PM

O adolescente negro de 16 anos agredido em uma abordagem policial em Salvador, com murros e chute, além de insultos racistas, diz estar com medo de sair de casa e se sente ameaçado. "Não me sinto mais à vontade para usar [o black power]", disse o jovem ao CORREIO.

Ainda bastante assustado, o adolescente conversou com a reportagem na manhã desta terça-feira, 4, e disse temer uma reação do PM, que ainda não foi identificado. "Me sinto ameaçado, se ele [o PM] vai querer me pegar por causa do vídeo, fazer maldade comigo".

Ele usa o cabelo black há pelo menos um 1 ano e foi a primeira vez que foi discriminado.

"Você pra mim é um ladrão. Você é vagabundo! Essa desgraça desse cabelo. Tire aí [o chapéu], vá! Essa desgraça aqui. Você é o quê? Você é trabalhador é, viado?", disse o PM ao jovem.

A ação foi gravada de dentro de um imóvel, em Paripe, no Subúrbio Ferroviário, sem que os policiais envolvidos na abordagem percebessem, e divulgadas nas redes sociais na tarde desta segunda-feira, 3.

Ele relembra que no dia da abordagem tinha levado uma amiga de sua namorada no ponto de ônibus. "Parei para conversar com um colega que tava de carro. Foi quando a viatura veio e fez a abordagem. Deu chute primeiro na perna do meu colega e depois veio para cima de mim. Falou que eu era vagabundo com esse cabelo aqui, ladrão".

Nas imagens, que serão analisadas pela Corregedoria da corporação, o policial esmurra o jovem negro que estava sendo revistado ao lado de outro homem.

Na abordagem truculenta, o PM retira a boina do jovem que usa cabelo no estilo black power e a joga no chão. Ao ouvir o rapaz dizer que é trabalhador, o PM retruca:

Durante os ataques, o PM é chamado por um colega, que não aparece nas imagens, para deixar o local.

Em nota divulgada na segunda-feira, a assessoria da Polícia Militar informou a corporação "não preconiza com a violência e rechaça todo e qualquer tipo de conduta violenta". Além disso, confirmou que o vídeo será encaminhado para a Corregedoria-Geral da PM para ser analisado.

 

'Não admito'

O governador Rui Costa, em publicação feita em seu perfil oficial no Twitter, na manhã desta terça-feira (4), comentou a denúncia de racismo envolvendo um policial militar da Bahia.

“Como governador do Estado da Bahia, não admito comportamento de violência policial como o ocorrido no vídeo que circula nas redes sociais. É inaceitável, inadmissível e não reflete o comportamento e os ideais da instituição”, disse Rui.

O governador, que entrega uma contenção de encosta na manhã de hoje em Bela Vista do Lobato, no Subúrbio de Salvador, afirmou que acompanha a apuração do caso.

“Determinei apuração rigorosa e imediata da Corregedoria da Polícia Militar com as devidas punições legais aos responsáveis e divulgação para a sociedade das medidas adotadas, para que esses casos isolados não possam continuar comprometendo a imagem da instituição”, escreveu na rede social.

 

 

Fonte: Correio