Policlínica de Feira de Santana interrompe serviços por 14 dias após 26 funcionários testarem positivo para Covid-19

A policlínica regional de Feira de Santana ficará fechada por 14 dias, a partir desta quinta-feira, 23, para que 26 funcionários que testaram positivo para o novo coronavírus fiquem em isolamento domiciliar. As policlínicas suspenderam as atividades em toda a Bahia no início da pandemia de Covid-19 como forma de conter o avanço da doença. Por entender que as unidades oferecem serviços essenciais para a população, os Consórcios de Saúde avaliam periodicamente o cenário epidemiológico visando a reabertura.

As decisões de reabertura ou não ocorrem nas Assembleias com os prefeitos ou seus representantes. Após a reabertura, como critério de monitoramento, as equipes que atuam nos equipamentos, incluindo agentes de segurança e motoristas, são submetidos a exames para detecção do vírus a cada 15 dias.

“Toda a região de Feira de Santana apresentou um aumento no número de casos nas últimas semanas e isso reflete também entre os funcionários, que se deslocam todos os dias para suas residências e convivem com outras pessoas. Como desses 26 a maior parte compõe as equipes de enfermagem e radiologia, o funcionamento da policlínica ficou limitado e o consórcio de saúde da região optou pelo fechamento total da unidade por 14 dias, retornando após o fim da quarentena dos funcionários”, explica a coordenadora de gestão regionalizada da Secretaria da Saúde (Sesab), Joana Molesini.

Cerca de 20 mil pacientes já foram atendidos nas 14 policlínicas que retomaram os serviços depois de terem sido fechadas como forma de conter o avanço da pandemia de Covid-19 no estado. Além de Feira de Santana, as unidades estão disponíveis para mais cinco milhões de baianos nas regiões de Alagoinhas, Barreiras, Guanambi, Irecê, Itabuna, Santo Antônio de Jesus, Teixeira de Freitas, Paulo Afonso, Juazeiro, Vitória da Conquista, Jacobina, Simões Filho e Senhor do Bonfim, onde estão instaladas.

A unidade de Jequié será reaberta no dia 3 agosto. Antes disso, todos os funcionários irão realizar o teste de PCR, exame mais preciso de detecção do vírus. A unidade de Valença ainda não possuem previsão de reabertura.

 

Critérios de segurança

Para diminuir o risco de contaminação, a Sesab também estipulou como critério para a reabertura dos serviços e atendimentos das policlínicas, as unidades reduziram o fluxo de pessoas, os assentos das recepções são organizados de modo que os pacientes se acomodam intercalados, cumprindo o distanciamento mínimo de 1,5 metro. Foi reduzido ainda o acesso de pessoas nos refeitórios simultaneamente para evitar aglomerações, dispondo as cadeiras para uso intercalado, com manutenção do distanciamento recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Transporte

Também para garantir a segurança, os pacientes transportados nos micro-ônibus das policlínicas passam por uma triagem no seu município de origem antes de entrar no veículo. As pessoas que apresentam mais de um sintoma compatível com a doença, como temperatura acima de 37.8, não podem embarcar e são encaminhadas a uma unidade de referência.

A lotação máxima do micro-ônibus foi reduzida para 50%. Por recomendação da Sesab, as janelas ficam abertas para circulação do ar e o uso do ar-condicionado é evitado. Durante as viagens, os usuários do veículo ficam distantes uns dos outros, de forma que em cada assento duplo permaneça apenas uma pessoa.

 

Fonte: Calila Notícias 

 

Fonte: