Com chuva, primeiro evento-teste em Salvador reúne poucas pessoas

O primeiro evento-teste da Bahia na pandemia foi realizado na noite da última sexta-feira, 27, marcado pela chuva e pouca presença dos convidados. Em Salvador, o público assistiu aos shows do cantor Gerônimo, da cantora Márcia Castro e dos grupos Afoxé Darajú de Odé e Telefunksoul.

O evento-teste, que estava previsto para começar às 18h, e foi preparado para 500 pessoas, que foram testadas contra a Covid-19. A prefeitura de Salvador, até por volta das 22h20, ainda não tinha informado o público presente no local, mas através de imagens é possível perceber que nem todas as pessoas compareceram.

O palco foi montado na área aberta do Centro de Convenções e na área do público, foi dividido por grades, que a prefeitura denominou como lounges. Nos locais, grupos de quatro pessoas ficariam separados, para que não houvesse aglomerações. No entanto, alguns desses lounges ficaram vazios.

A festa foi iniciada mais de uma hora depois, por volta das 19h05, com a apresentação do Afoxé Darajú de Odé.

No início do show do grupo afro, começou a chover na região aberta do Centro de Convenções. As poucas pessoas que estavam no local procuraram um espaço coberto para se proteger da água.

Após o show do grupo afro, foram apresentados alguns vídeos, entre eles um com os protocolos que o público deveria seguir durante a festa. Por volta das 19h30, um dos principais cantores da música baiana, Gerônimo, subiu ao palco.

O artista escolheu as cores azul e branco para usar nas roupas na sua primeira apresentação depois de mais de um ano sem eventos na Bahia. Gerônimo e a banda dele optaram por não usar máscaras, mas a escolha estava livre para os artistas, conforme determinado pela prefeitura.

Após a chuva passar, o cantor chegou a pedir para que as pessoas voltassem aos lounges. No repertório, canções famosas como "É d'Oxum", "Agradecer e Abraçar" de Maria Bethânia e "Quero Voltar Pra Bahia" de Paulo Diniz.

Durante o show de Gerônimo, o tempo melhorou, a chuva passou e as pessoas voltaram aos lounges. O artista deixou o palco por volta das 20h45.

Foi então que a chuva voltou ao Centro de Convenções e o DJ Telefunksoul começou a agitar o público presente. O artista usava uma máscara colorida e terminou a apresentação às 21h20.

O evento foi encerrado com o show de axé music da cantora baiana Márcia Castro. A artista escolheu um look branco e abriu a apresentação com a música "Rebentão", da banda Cheiro de Amor, e em seguida emendou com "Selva Branca", de Chiclete com Banana.

O evento foi patrocinado por apoiadores, que foram responsáveis pelo pagamento dos cachês dos artistas.

 

Avaliação do prefeito

Antes de começar o evento-teste, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, fez uma avaliação sobre a organização da festa.

“Esse evento é promovido por associações da área de entretenimento da nossa cidade com objetivo de validar protocolos para, quando for possível, assim que tenhamos a segurança necessária, retomar os eventos, festas shows em Salvador”, disse o prefeito.

Bruno Reis lembrou que a expectativa da prefeitura era que o evento-teste fosse realizado no final de julho mas, diante da possibilidade da chegada variante Delta na cidade, a programação teve de ser adiada para o final de agosto.

“Neste mês chegamos a 26% de ocupação dos leitos de UTI. Se considerarmos a quantidade de leitos que tínhamos em maio, Prefeitura e governo do estado, éramos para estar com 13% de ocupação - o número mais baixo de todo o período da pandemia. Além disso, os números de óbitos, casos ativos e fator RT nunca estiveram tão baixos como agora, fora que nós conseguimos avançar muito na vacinação”, avaliou o chefe do Executivo municipal.

 

 

Fonte: G1