Capim Grosso já registra 16 casos de Câncer de Mama em 2017

Na década de 1990, nasce o movimento conhecido como Outubro Rosa, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

O INCA (Instituto Nacional de Câncer) participa do movimento desde 2010, promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema, assim como produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre prevenção e detecção precoce da doença. O Câncer de Mama e a doença que mais mata mulheres no mundo e é o segundo mais frequente na vida dos brasileiros ficando atrás apenas do Câncer de pele. No geral, o risco aumenta muito após os 50 anos de idade, sendo que cerca de 80% dos casos são diagnosticados nessa faixa. No entanto, mulheres com idade média de 40 anos também podem ser acometidas por câncer de mama, mas com uma incidência muito menor.

Em um levantamento do Jornal Folha Regional junto a Secretaria de Saúde de Capim Grosso, até o momento já foram registrados 16 casos de pessoas com Patologias Oncológicas de mama (Câncer) no município, sendo 15 mulheres e 1 homem. Muitos pensam que o câncer de mama só afeta as mulheres. Todavia, apesar de raro, a doença pode afetar homens também.

Esses números correspondem apenas aos casos cadastrados no TFD (Tratamento Fora de Domicílio), casos de pacientes que buscam tratamento particulares não foram contabilizados neste levantamento.

É importante ressaltar que o Câncer de mama em alguns casos tem cura quando detectado precocemente, fica o alerta para todas as mulheres acima de 40 anos de idade, tem que ser feito periodicamente todos os exames para não haver problemas futuros.

 

Texto: FR Notícias/Imagem Ilustrativa

Deixe um comentário