Vereador Nanal Vilas Boas fala sobre a Municipalização do Trânsito

Sendo a cidade mais importante de sua região, Capim Grosso precisa ser repensada pela sua gestão e pelo próprio povo no tamanho de sua grandeza vocacional. Localizada num entroncamento, desperta atenção de quem passa e de quem vive nela. Nos últimos anos, muito se avançou; urbanisticamente evidenciou o seu crescimento, mas também alguns problemas à vista são acompanhados como consequência dessa evolução; o trânsito é um grande exemplo. Com apenas 32 anos de emancipação política e 32 mil habitantes, Capim Grosso comporta uma população predominantemente urbana, que se relaciona no seu cotidiano com outra população, a flutuante estimada em mais de 20 mil.

nanal

Conforme dados do DETRAN, são registrados atualmente mais de 12 mil veículos automotores emplacados em Capim Grosso e com uma perspectiva para mais de 35 mil nos próximos 08 anos. Uma cidade que no seu centro comercial já apresenta problemas para estacionamentos, condutores indisciplinados, falta de sinalização adequada, falta de acessibilidade ao pedestre, cargas e descargas em locais com horários inconvenientes e outros vícios urbanos. Sabe-se que será necessário cumprir a lei que pune os infratores, determinar mão única para algumas vias, promover um trabalho muito qualitativo de marketing, buscar sensibilizar a população para a consciência no trânsito etc.  É possível que a Municipalização do trânsito traga mais segurança ao motorista e ao pedestre, assim construindo uma cidade moderna na sua convivência entre mobilidades urbana e humana para os idos do século XXI. Pois o progresso requer melhor qualidade de vida, que significa um lugar melhor para se viver; onde haja harmonia entre veículos, pessoas, animais e meio-ambiente. Pois o trânsito precisa ser mais bem disciplinado para que a população evolua em comunhão com os seus pares. E a vida em primeiro lugar! Que esse projeto não apenas se limite ao parâmetro urbanístico, mas que abra inspiração para outros projetos que venham agregar na escala para o desenvolvimento. Chegou a hora do Poder Público assumir a sua autoridade como ente administrativo e promover ações que revolucione sua cultura no meio social. Capim Grosso precisa ser pensado no seu próprio tamanho.

 

ASCOM Câmara de Vereadores de Capim Grosso

Deixe um comentário