Dias 17 e 18 de Junho, tem mutirão do Glaucoma em Capim Grosso

O trabalho que vinha sendo realizado por Dr. José Carlos Gonzaga, que em três anos registrou mais de 5 mil atendimentos, com média trimestral de 800 pessoas, estará de volta a Capim Grosso, nos dias 17 e 18 de Junho, na Unidade de Saúde, do Bairro Novo Oeste.

Bartira, Coordenadora da Vigilância Sanitária, explicou em entrevista a uma rádio local na última quarta-feira, 31, que além dos pacientes cadastrados, qualquer pessoa acima de 40 anos poderá participara do Mutirão, que tem como objetivo detectar o Glaucoma, uma doença que não tem cura, mas tem tratamento e com isso dar continuidade ao trabalho que vinha sendo realizado em Capim Grosso, agora com uma equipe de profissionais de Feira de Santana, com atendimentos dia 17 e 18 até o meio dia.

Para fazer parte do Mutirão, as pessoas precisarão levara RG (Carteira de Identidade), CPF, Cartão do SUS e Comprovante de Residência, com os colírios sendo distribuídos no dia do atendimento.

De acordo com o Dr. Renato Rodrigues, oftalmologista do Hapvida, o glaucoma é, em grande parte, assintomático. “Em muitos casos, essa doença age silenciosamente e, por conta disso, pode causar danos irreversíveis ao paciente como é o caso da cegueira. Por isso, a importância de fazer exames periódicos para detecção e tratamento em tempo hábil. A indicação é que seja feita uma revisão anual no especialista”, explica o médico, chamando atenção que apenas o oftalmologista é capaz de diagnosticar e tratar esse tipo de doença.

 

 

Fonte: Repórter Bahia

Deixe um comentário