Vereadores debatem melhorias para o município de Capim Grosso

Uma sessão com muitas cobranças e elogios para os melhoramentos em Capim Grosso, com a reunião comandada pelo Presidente da Casa, Bruno Vitor, com assuntos como a seca que assola a região e os cuidados com a água, repudio em relação ao Presidente Temer em razão as reservas naturais da Amazônia e o pedido de audiência pública com operadoras de internet, rechearam a pauta desta segunda feira, 28, além da presença de estudantes capimgrosenses do curso de bombeiros civis.

 

Na sessão desta última segunda-feira, 28, o vereador Jeferson Ferreira disse que a situação de reservatórios de água não é favorável, é crítica, a matéria publicada no Jornal Folha Regional mostra que semana passada o nível estava em 14% e já baixou. “Eu preciso alertar o povo da região que em 2013 foi registrada umas das maiores secas da região, Senhor do Bonfim teve que reproduzir carros pipas durante dois dias por semana para quase 30% da população e nos entristece ver em Capim Grosso pessoas lavando carros e calçadas com torneiras”, disse. Também relatou sobre outra matéria do jornal folha Regional, agora sobre Gestão Fiscal que avançou em 15%, “não é uma maravilha mas está melhorando e a gente tem que parabenizar, todo dinheiro que entra nos cofres públicos é do povo”, comentou. “Sobre as aguadas é fundamental que se faça a limpeza das aguadas, e semana passada nós estávamos falando sobre a diminuição dos gastos, mas até o ultimo dia 21 limpamos mais de 220 aguadas, mais de uma por dia”, informou. “Em relação ao Fora Temer um presidente ilegítimo que não tem autonomia, vem tirar o direito dos brasileiros, primeiro foi teto da educação, depois a reforma trabalhista depois de compra de votos de deputados, quer tirar direitos do trabalhador, a reforma da previdência é uma sentença que nós brasileiros não vamos nos aposentar, para quem trabalha na agricultura familiar e colocam comida na nossa mesa não conseguirão se aposentar”, alertou. “Abriu o capital do pré sal, e o que ocorreu na famosa privataria tucana e até livros foram publicados mostrando, onde venderam a Vale e no estoque tinha ouro que o valor que ela foi vendida não pagava, mostrando o desmonte desse governo capitalista”, explicou. “Esse governo golpista gastou 15 bilhões e teve o aumento de 2 100% de aumento de emendas para parlamentares que ajudaram o presidente a se manter no poder, mais uma vez trazemos aqui o repudio”, repudiou. “Acredito que é função do poder público municipal da padronização das calçadas, mas os comerciantes fizeram propostas do PPP, falei aqui no dia que tomei posse que sou de postura, estão querendo fazer lóbi de uma coisa que foi acordada, nós precisamos nos alinhar e colocar as coisas no trilho para parar de fazer política e politicagem”, finalizou.

 

Na sessão da última segunda-feira, 28, o Vereador Antônio Martinho agradeceu em nome da senhora Joana, que recebeu atenção da Secretaria de Saúde, “se nossa saúde já não é boa imagina as comunidades que estão no final do município, que a informação não chega que dia vai ter um exame, quando vai ter um médico”, disse. Comentou que em um momento de estudo, filosofia e poesia, o edil Nanal Vilas Boas, confeccionou com outros amigos o Hino de Capim Grosso, “fez toda uma melodia e harmonia, e que em breve passara por esta Casa para oficialização”, adiantou. Informou que na próxima sexta-feira às 14 horas será inaugurada a Casa do Mel de Mata do Estado e em nome da comunidade externa o convite, “uma obra que sem dúvida contribuirá na melhoria da qualidade de vida das pessoas daquela região”, completou. Relatou sobre a presença de Leomárcio do MPA (Movimento dos Pequenos Agricultores), seria para acompanhar o projeto de doação do terreno onde se vai construir o entreposto de mel, “o MPA percebendo essa dimensão já está junto com o BNDES e esse investimento passara de 1 milhão de reais e apoiará toda uma cadeia na região”. Informou que está agendado na Casa um requerimento solicitando da gestão a contratação de um caminhão pipa, “e a gente tem uma sorte de estrutura de maquinas, mas a seca do ano que vem será maior, porque os tanques não estão sendo limpos”, comentou. “Dificuldades econômicas todos têm, eu participei da gestão passada e também teve dificuldades, mais quando se limpa um tanque, a seca é menor”. “Se pediu um credito suplementar e eu votei porque uma secretaria não tem recursos, me arrependo de ter votado, a mim não representa, me envergonha ver as máquinas paradas, quando eu estava na campanha eleitoral essa era uma das minhas garantias, que essas políticas seriam por mim reivindicadas para aumentar a oferta diminuir os efeitos da seca”, reclamou. “Pedrinha deixou um recado importante, chega um pedido de suplementação a gente vota, mas a gestão diga a necessidade e diga o valor e depois mande mais outro que a gente votará”, argumentou. Explicou que os próximos pedidos serão melhor dialogados, sem pressa. Informou que esteve com o Secretário de Obras e Urbanismo no Bairro Planaltino e todos sabem a dificuldade que a gestão terá para cuidar daquele bairro, “passando em algumas ruas na chamada Baixa Funda, as atividades assim que forem liberadas pela gestão darão início para que aquelas famílias vivam com mais dignidades”. Registrou sobre o encontro com os edis e membros da APLB com exposição da gestora e treplica do advogado que representava a APLB, norteando o rumo dando o enquadramento, e fica registrada que uma professora dizia que alguns vereadores são novos e a questão de estarem no primeiro mandato e que em anos anteriores quando ira tratar de enquadramento, via-se a questão do dedo, e agora terá a sensatez de denunciar, pois existem critérios para ser enquadrado e agora é a regra que vai prevalecer. “Estive pedindo troca de lâmpadas na comunidade de tigre e familiares que já agendaram há mais de seis meses e já foi prometido algumas vezes e não tem sido retribuído com uma simples lâmpada e que possa ser o meio desses familiares, possam cuidar melhor de seus animais. A vida da roça começa antes de clarear e terminar ao anoitecer”, concluiu.

 

Jamber Dantas começou sua fala, na sessão da última segunda-feira, 28, relembrando de emendas de 4 bilhões de reais para investimentos de fundos partidários para políticos e tirando dinheiro durante 20 anos para a educação e a saúde, “minha saudação a todos que repudiam esse governo golpista”. Pediu ao Presidente uma Audiência Pública com operadoras de internet de que eles tenham mais respeito com seus clientes. “Abraço ao Senador Otto Alencar, pela passagem do seu aniversário, com muito orgulho”. Disse que encaminhou a solicitação ao Senador Otto, para que Capim Grosso possa estar recebendo investimentos para poços artesianos especialmente para os ribeirinhos de Pedras Altas, que vêm sofrendo, pois a barragem não solta mais água e dessa forma possa amenizar o sofrimento deles. Disse que esteve na semana passada acompanhando a prefeita Lydia, onde foi assinado o termo de concessão de uso da Casa do Juiz, pela prefeita, para que se faça economia e outros investimentos. Pediu que outros logradouros possam estar sendo usado pelo município, e que os serviços possam ser de qualidade, adiantou que o prédio do antigo fórum possa passar por recuperação, já que o município tem o direito de estar usando o prédio, assim os serviços posam ser de qualidade. “Elaborei um projeto e apresentei a prefeitura de Capim Grosso no sentido de criar um lavador de carros no distrito de Pedras Altas, e hoje existe em torno de seis ou sete e tanto o uso de água como o descarte dela está sendo feita de maneira errada, poluindo o leito e ao mesmo tempo a água jorrando sem controle, então encaminhei para que a própria água possa ser reaproveitada e a parte suja possa ser armazenada e retirada por carro próprio e muito em breve será apresentado para a população, pois o meio ambiente nos preocupa muito”. Sobre a municipalização do trânsito de ser a favor da aplicação de multas por meio de radar e não por meio de agentes.

 

Na sessão da última segunda-feira, 28, o vereador Gilberto Alves cobrou requerimento verbal para melhoramentos na feira livre, no local onde ficam as vendedoras de beijú.

 

 

 

 

Na sessão da última segunda-feira, 28, o vereador Nanal Vilas Boas disse que fez o requerimento justamente sobre a padronização das calçadas para que o poder público viabilizasse , sendo contra a iniciativa particular, pois o passeio é de competência privada porém é de ordem pública , e apontou a contribuição de melhorias, com ordenamento e competência tributária aferida por Lei, “fiz um requerimento pedindo padronização e canteiros no Bairro Água Nova como entrada e saída da cidade, com melhorias para os moradores”, indicou. “O segundo requerimento foi de ampliação da Rua da Saudade pois na travessa da Rua Caiçara e Rua Vereda, 90% são indicações de caráter comercial de gênero alimentício e quando chove vira um lamaçal”, adiantou. “Quero enaltecer a equipe de comunicação da Prefeitura pelo belíssimo trabalho realizado no clube AACC, ao assistir vi um trabalho muito profissional e me chamou a atenção de alertar sobre a gravidade pelo qual se encontra o clube”. “O momento é realmente discutível pois os moradores clamam para que o poder público tome providências, inclusive alguns sócios proprietários e fundadores”, continuou. “Os ex-presidentes deixaram a mercê do município, que tomara para si a iniciativa de tornar-se um projeto para que os mesmo viessem ser em um determinado prazo, discutindo com os demais representantes”, falou. “O que acontece é que é preciso tomar providências, mas não basta apenas pegar, é preciso projeto que haja visão arquitetônica com orçamento disciplinado e com condicionalidade para execução do trabalho, desde que seja criado orçamento o município não poderá deixar no meio do caminho”, explicou. Reforçou o repudio do vereador Samoel ao presidente Michel Temer, “abriu-se caminho para entregar o nosso maior patrimônio nacional, que é a Amazônia, ridículo, nós temos na Amazônia 46.450 km² e o presidente quer entregar a empresas mineradoras, para extração de cobre e minério, isso significa um corte no pulmão do mundo, invasão as aldeias indígenas, era o que faltava para o presidente completar sua biografia na sua gestão, se defendeu tanto a nacionalidade da Amazônia, a Noruega no mês de junho deixou de investir mais de 96 milhões de reais por conta da grande devastação e agora o presidente acaba de decretar e princípio a falência do nosso maior orgulho ambiental, que é a reserva do norte do país.

 

Samoel Moto Taxi disse que a semana passada foi muito corrida e que alguém pode falar que o vereador pode estar “pegando no pé” da Saúde, mas o povo é que clama e chora. “Vi no discurso do colega já na semana passada sobre esta maldita regulação da morte, pois é isso que trouxe para a Bahia e tem matado as pessoas lentamente, que marca a hora das pessoas morrerem, quando foi aplicada não foi para melhorar a saúde, foi para desafogar os corredores do HGE, que a TV Bahia e Record batiam todos os dias, e agora morre um em Caldeirão, um em Capim Grosso, um em Coité, e as famílias vão chorar e enterrar”, explicou. “A gente entende que tem casos que não tem mais jeito, mas que morresse pelo menos com dignidade, todos os vereadores são procurados todos os dias e a última reportagem já tinha mais de 20 mil pessoas esperando a regulação, e o que mais doe é ver uma gestante esperando uma regulação que corre risco de duas vidas, e a mãe pensar que o bebê vai morrer na fila por não ter uma vaga, um país da mentira, se não arrumar a regulação vai morrer muito mais, só sabe quem já passou e quem está passando por isso, não estou falando do hospital de Capim Grosso, nem da UPA eu sei que não tem equipamentos para controlar a situação e os médicos ficam em situações difíceis, porque se morrer sem mandar para a regulação é culpa de médico”, disse. “Deixo meu repudio ao Presidente Temer, o cara vem querer mexer no nosso pulmão e as empresas querem enriquecerem lentamente, e não tem dinheiro para aquela senhora que precisa de uma ultrassom, eu represento a sigla do PMDB, mas eles lá em cima não me representam, fica meu repudio a esses miseráveis que maltratam o povo, que o carros lindo estão na garagem, esse é o país da mentira, da corrupção, 2018 o povo tem que dá o troco. Quem defende corrupto é corrupto também”, repudiou.

 

Na sessão da última segunda feira, 28, o Vereador Jó Queiroz falou sobre os comentários do facebook em relação a municipalização do trânsito e disse que jamais a Casa irá votar em um projeto que prejudique a população, e que as pessoas já estão preocupadas sobre as multas, mas jamais vamos prejudicar a população. “A padronização das calçadas é mais que obrigação da prefeitura, mas o comerciantes que estou aqui foi de R$ 1.282,28 a pessoas paga IPTU e não está servindo para nada”, reclamou. “O ex-vereador Vado foi aliado de tantos prefeitos e porque não cobrou essa calçada antes?”, interrogou. “Vou saber a fundo sabre o valor que a empresa cobrou”, adiantou. “Se fosse para cobrar do comerciante a cidade já estava toda padronizada”, comentou. O Vereador também disse que já ter cobrado muito da Secretaria de Urbanismo, “se a licitação já está sendo feita para coisas simples, como tapas buracos”. “Secretários querem fazer o que quer e a prefeita está deixando. Reclamou também da falta de pavimentação de muitas ruas da cidade, e algumas se transformam em lamaçal quando chove, “já pensou se em Capim Grosso chovesse direto?”.

 

Na sessão da última segunda-feira, 28, o vereador Lucas Maciel, comentou sobre sua visita no km 15, onde existe um poço artesiano com vazão de dez mil litros de água por hora e esse poço está sem uso, a água jorra e não tem como usar, a prefeita virou as costas para aquela comunidade. “Quando critico a Secretaria de Agricultura eu sou olhado atravessado, vou mostrar a incompetência da secretaria, mas tem um requerimento do vereador Arivelton no dia 14 de março, para dá atenção aquele poço e até agora a Secretaria de Agricultura não deu sinal que existe’, comentou. “É uma secretaria que não funciona, nesses 7 meses não colocou nada em pratica que venha beneficiar a população da zona rural, a única coisa que existe são maquinas enviadas pelo programa federal que é de combate à seca, mas não sei como funciona aquele programa, o secretário já está fazendo política com essas práticas e isso não pode, eu queria fazer um apelo mas sei que não vou ser ouvido, porque o vereador próximo da prefeita não foi ouvido, imagine eu”, relatou. “Eu queria que o secretario tivesse amor pelo próximo que ele foi criado na igreja. Só quem tem os bichos com cede é quem sabe, não pode deixar o povo passar por esta situação, pelo menos esse povo”. Parabenizou à Casa e os vereadores que preocupados com a situação do trânsito, solicitaram um levantamento para que o ordenamento chegue, “estacionar um carro no centro e na avenida é praticamente impossível, se a municipalização do trânsito chegar acontecerá um avanço”, antecipou. Lembrou ainda da gestão do ex-prefeito João do Couro que conseguiu os semáforos, pois já foi uma grande conquista.

 

Na sessão da última segunda-feira, 28, o Vereador Nem da Pastoral, comentou que os vereadores são cobrados em relação à Rua Getúlio Vargas que começaram uma construção da rede de esgoto, porém abriram e falta cobrir. “A crítica vai para o Secretario Edezio, que visite a Rua e veja o apelo dos moradores, pois onde fizeram o esgoto pode cair uma criança, então é necessário finalizar a obra”, pediu. Também comentou que as barragens estão caindo o nível de água, “se Deus mandar muita chuva, tudo bem”, completou. Disse que o apelo que o vereador já fez, para que a Prefeita Lydia veja a situação de quem está sofrendo na zona rural, “várias pessoas pedem e apenas um caminhão está colocando água”, informou. “Já foi uma comissão falar com a Prefeita Lydia, em nome dos 11 vereadores. “Os bichinhos estão morrendo e muitos proprietários não tem como comprar a comida, o mínimo que a prefeitura possa ajudar é em água”, concluiu.

 

 

Na sessão da última segunda feira, 28, os trabalhos da Câmara de Vereadores, mais uma vez foram conduzidos pelo Presidente Bruno Vitor, que recebeu os estudantes capimgrossenses do curso de bombeiros civis. Comentou sobre os requerimentos de sua autoria pedindo implantação da Ronda Rural, uma parceria entre a Guarda Municipal e a Polícia Militar, também a propôs a criação de uma central de distribuição de medicamentos, entre postos de saúde. Bruno ainda lembrou sobre a denominação de algumas ruas do Bairro Novo Oeste. Rua Vitalmiro Carneiro de Oliveira a Rua B, Balbino da Costa Garcia a Rua C, Noélio Lopes da Cunha, a Rua D, Josefa Maria da Conceição a Rua E e informou que a Prefeita Lydia Pinheiro já sinalizou positivamente em relação a contratação de um carro pipa, que vai ajudar no abastecimento de água na zona rural. Falou ainda que vai tornar públicos os Projetos de Leis oriundos do poder Executivo, relacionados ao PDDU.

 

 

 

ASCOM Câmara Municipal de Capim Grosso

Deixe um comentário