Capim Grosso: Vereadores comentam sobre ações do mandato

 

Na sessão da última segunda-feira, 09, O Presidente da Câmara, Bruno Vitor, conduziu os trabalhos e convidou os edis para uma visita a comunidade do Rio do Peixe, nessa terça-feira, 10, para tratarem de um canal que está sendo aberto e a população está preocupada.

 

Após a aprovação da ata da sessão anterior a diretora da Casa, fez a leitura dos projetos e requerimentos que estão à disposição das comissões. Explicou que será votado o orçamento de 2018.

 

Samoel Moto Taxi disse que diante de tantos absurdos que acontecem mundo a fora, não pode se calar. Parabenizou o vereador Jailton Gregório de Belo Horizonte, pois teve coragem de entrar pela segunda vez museu e denunciou que agora constroem imagens pornográficas com insinuações ridículas e que deixam crianças verem. “Se a sociedade não se manifestar daqui uns dias vão achar tudo normal, filho fazer sexo no sofá vai ser normal, se as famílias não abrirem os olhos e não partir pra cima, adeus famílias”. “Eu nem quero respeitar, pois para mim não é arte, e ainda mais que a gente ver diante das situações e nos deixa triste por pessoas compartilharem e acharem normal”, comentou. “Todos os dias que chego na casa de meu pai e de minha mãe, dou bença, eu sou do tempo que com o famoso rabo de olho, já sabia o que meu pai queria”, continuou. “Vai aqui o meu repudio e que respeitem as pessoas que estudaram na faculdade para fazer arte”, cobrou. Sobre os assuntos municipais completou que não coloca nenhum vereador em canto de parede, nem de encontro a sociedade, mas falou sobre o orçamento de 2018 que será votado na Câmara, e quando a gestão manda o orçamento com estimativa para trabalhar o ano inteiro pede 50% de suplementação, “e eu apresentei emenda de 15%, pois dá para trabalhar até junho do ano que vem, se toda semana tem sessão e precisar remanejar recurso de uma secretaria pra outra a gente manda, pois colocar suplementação todo ano, com 50% eu não voto, pois nenhum prefeito veio explicar, porque precisa remanejar, é só uma explicação de texto, você dá um cheque em branco a um prefeito, sem saber o que vai ser feito, respeito a posição dos colegas, mas acho que o caminho seria esse, pois temos sessões toda as segundas-feiras, e se colocar um pente fino é para destinar cada valor para cada setor, tenha certeza que muito vai pra o ralo e não voto sem explicação, é só remanejar”, relatou.

 

Nem da Pastoral comentou sobre a vida de pessoas que precisam de bolsas de sangue, como acontece em Jacobina, “quando uma pessoa vai operar exigem 10 bolsas de sangue, mesmo a pessoa precisando de no máximo três”, explicou. “As pessoas precisam doar sangue para salvar vidas”, lembrou. “Com isso o Rotary Club, Igreja Adventista, Secretaria de Saúde, Câmara de Vereadores e a Prefeitura de Capim Grosso, estão juntos em uma campanha que acontecerá nos próximos sábado e domingo”, informou. Na oportunidade pediu que as pessoas compareçam para doar sangue, pois significa que estará investindo em vidas. Tantas campanhas que se fazem, mas agora é para salvar vidas. Agradeceu ao Presidente da Casa, Bruno Vitor, pelo apoio à campanha.

 

 

Lucas Maciel comentou sobre a indicação de sua autoria que pede a fundação de uma Casa do Estudante em Salvador, “só quem sabe a dificuldade de ter um estudante em Salvador é o estudante e a família”, comentou. Lamentou sobre o custo de vida que é viver na cidade grande, aluguel, transporte, alimentação e etc. “Os estudantes serão futuros profissionais que irão voltar para Capim Grosso, será que não é justo que a prefeitura contribua?”, interrogou.  “Que prazer um prefeito ou secretario, ou dirigente de órgão público, está no cargo e não evoluir, é mudar a vida das pessoas, e um requerimento simples, e a secretaria que mais existe orçamento é a Educação, com transporte escolar e merenda, contratos milionários, nomeados e gratificações que não tem mais fim, e os estudantes vão a casa do vereador se humilhando”, reclamou. “A prefeita tem conhecimento que foi protocolado no Ministério Público e ainda não se manifestou sobre o ITBI e ainda vem a suplementação”, alertou. “O único órgão que fiscaliza o Executivo é essa Casa, se não colocar um freio não sabemos onde vamos parar”, comentou. Pediu que também olhem o requerimento de sua autoria que pede transporte para estudantes em Salvador.

 

Arivelton Mota comentou que durante os trabalhos do dia-a-dia é cobrado e repassa essa cobrança aos órgãos competentes, lembrando de um requerimento de sua autoria onde pede que a prefeitura cobre dos donos de loteamentos e terrenos baldios que os mantenham limpos. “Infelizmente continuam da mesma forma e a prefeitura precisa notificar esses proprietários”, continuou. “As pessoas estão preocupadas pois às vezes se fala e não é atendido, e os donos de terreno ou constrói um muro ou os mantêm limpos”, cobrou. “Nas avenidas principais os donos de comércio que estão fazendo reformas, não estão colocando o entulho no dia e horário correto”, informou. “São recolhidos na manhã de sexta-feira, e está acontecendo que às 07 horas a Pá-Carregadeira desce, e leva o material, e quando volta novamente já tem entulho no mesmo local. Pediu a colaboração de todos, pois outros locais precisam do equipamento para retirar os entulhos, como os povoados. “Fiz um pedido para a SERVICON remover entulhos em Caiçara e sempre reclamam que o atraso é por conta da limpeza da Avenida ACM”, comentou. Explicou que andando pelo município, nos locais do Contorno de Jacobina até o Contorno de São José, percebeu um funcionário de uma madeireira jogando restos de madeiras às margens da Lagoa de Dete sendo necessário a conscientização, pois pode entupir bueiros e causar outros problemas.

 

Antônio Martinho disse que participou com representantes da Diocese de Ruy Barbosa, sobre o projeto onde seis escolas receberão cisterna com capacidade para 52 mil litros de água. Explicou que anteriormente não se dedicavam nas tecnologias de capacitação de água, sendo que existem poucas cisternas que servem às famílias ou para cunho comunitários e nas escolas as cisterna são de qualidade ruim. Informou que desconhece cisternas de qualidades boas, reclamando assim da pouca atenção dada ao campo. Sobre a capitação de água é necessário ter uma área coberta grande para que não haja desperdício, e ainda uma água que poderia ser usada para lavagem da cozinha, sala, banheiro e outra água de qualidade para servir ao alunado. Um telhado no lajedo, está envelhecido e tem muita impureza, assim encaminhou à gestão que faça uma cobertura nova, se possível em todas as escolas do campo, mas nesse momento as seis que irão receber uma nova estrutura, que ajudarão os professores, merendeiras e zeladoras e muitos sonham em ter um canteiro e uma horta, e a direção de escola começa a projetar ações nesse sentido, aproveitando para falar também que no Junquinho uma cisterna recentemente instalada começou a “sanfonar”, pois é de polietileno, e aquece sem água. A cisterna de placa se trincar corre o risco de perder, e tem o valor em torno de 10 mil reais. “A comunidade de Lajedo se alegra por que a tubulação da água encanada começa a ser enterrada, e água na torneira de grande parte do povo, mas que ontem ouviu uma expressão de uma senhora do que pediu água no início do ano, até agora não chegou, mas que se alegrasse que teria a liberdade em breve para não está se humilhando, nem tirar do pão e da farinha para comprar água, ela deveria ter tido uma recepção mais harmoniosa na Secretaria”, completou. Domingo dia 15 de outubro haverá um bingo beneficente na comunidade do Lajedo, para uma pessoa que se encontra com problemas de saúde, e quem puder ir contribuir a família agrade. 

 

Nanal Vilas Boas disse que falar em arte é falar na beleza que inspira o poeta, o pintor plástico, é sensibilizar a mente do escritor e conhecer a se mesmo pela alma, o que se corre no pais através de um liberalismo desenfreado também por conta de um cultura imediatista vista por minorias acaba afetando grande parte da sociedade brasileira, “por tanto mais uma vez comungo com o vereador Samoel”. “Certamente que as atitudes das autoridades devem ser pelo respeito moral e civismo e respeito a Deus”, adiantou. Comentou sobre o requerimento que pede a oficialização do calendário cultural do município, “de janeiro a dezembro é riquíssimo, promovido pelo poder público e sociedade organizada, culturais, artísticas e esportistas”. “O teatro nos bairros que poderia completar com rodas de capoeiras e outras, mais que não estão inseridos com marco da cultura municipal, a vantagem seria preparar o poder público para seu orçamento de gasto e estratégia que pode ser as possibilidades, uma ocasião e períodos onde os artistas se juntam e pegam o Executivo despreparado, e com o calendário oficializado os artistas ficam respaldados”, adiantou. Parabenizou a Liga desportiva, sendo importante ressaltar que o Presidente Patrício oliveira, (Tita), esteve nem um encontro e curso de capacitação e gestão no esporte, fato inédito, onde um presidente eleito pela maioria dos clubes de futebol da cidade e teve a preocupação de ir frequentar o curso, no qual foi convidado pelo Presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues. “Não basta apenas ter pessoas capacitadas e não ter o apoio do poder público, no dia 03 de abril fiz um requerimento pedindo que o Executivo disponibilizasse o fundo municipal do esporte para gerir em prol dos jovens e esportistas”, lembrou. “O que vai completar ao curso é a visão da administração pública em poder atribuir recursos necessários para o bem comum da comunidade desportiva”, explicou. “O Projeto de Lei 173 que altera a Lei 247 de fato a grande e boa intenção do Poder Executivo e de poder ter o imposto do ISS através do cartão de crédito, se não regulamentar o imposto continuará em outro município, e o que contradiz é que o Executivo passou despercebido e não houve mal intenção, e esqueceu da lista em anexo dos serviços prestados mas deixo a liberdade dos companheiros edis para votarem conforme suas ideias, e contradiz a lista do código 247 votado em 2012”, comentou. “O que me chamou a tenção o artigo 91 encontrei obscuridade no interprete do texto na minha visão e de alguns juristas, deixa a ver navios a interpretação e a Lei precisa de segurança de leitura para que o entendido possa ser de fato o que se venha a destinar o tomador de serviço e poder público obter  a receita, deixo aqui a minha observação, está em segunda discussão o projeto, sou a favor 100% do imposto sobre serviço para cartão de crédito, mas a forma que esta textualizado é inviável, mas somos independente para tomar a decisão”, concluiu.

 

Jó Queiroz cobrou do órgão competente que reveja a questão do açude de Caiçara, pediu que seja tomada as devidas providencias pois estão colocando um motor para puxar água e molhar capim. 

 

 

 

Jefferson Ferreira lembrou sobre as eleições do ano passado que agora se completa um ano, onde o povo escolheu o que via como o melhor projeto para Capim Grosso. Também falou sobre o Projeto de Lei 169 que é de orçamento para o ano de 2018 e adicional complementar, que é remanejamento de recurso de uma secretaria para outra. “O fato é que se considerarmos através de discurso da tribuna que 15% de suplementação é suficiente até junho, então até dezembro seria de 30% “e porque não votar os 30%?”, interrogou. “Os discursos às vezes são paradoxais e 15% é até junho, mas vem de novo para a Câmara e não é votado pela oposição”, explicou. “Temos muitos projetos para serem votados e essa Câmara vem se destacando a anos anteriores, em momento de crise com redução de receita, continuamos com reforma do posto de saúde, reforma de escolas, núcleos de convivências, atualizações de fanfarras, criação de coral municipal, melhoramentos na iluminação dos povoados de Peixe, Pedras Altas e Caiçara, mantém uma frota de 75 veículos “e fico feliz por ter falado que esse era o melhor projeto para Capim Grosso”, completou. O Projeto de Lei 173 no artigo 91, faz com que o município cobre o ISS das telefonias de celulares, Tim, Claro, Oi e Vivo, e a televisão, Netlix, Oi TV e Sky. “No artigo anterior do código tributário diz que os itens podem ser fixados por estimativa ou arbitramento, porém podendo ser alterado se o fornecedor apresentar as notas fiscais”, explicou. “Acredito que os noves vereadores irão acompanhar e na segunda discussão aprovar esse projeto, é mais uma semana que o município deixa de arrecadar para ser investido”, continuou. Disse que discorda que a suplementação seja um cheque em branco para a gestão pois a lei diz que tem que gastar no mínimo 20% em educação e 15% em saúde.

 

Gilberto Alves disse que é mais uma noite de trabalho, e completou que está buscando os requerimentos anteriores e a prefeita vem atendendo. Comentou que nem só a iluminação no povoado do Peixe, foi colocada, mas também já retornou a obra da Creche e dentro de três meses deve estar concluída. Disse que foi pedido a pavimentação e parque infantil da comunidade de Melancias e que pediu um brilho na comunidade, pois o local merece atenção dos vereadores e da gestão. Agradeceu a Prefeita par ter atendido o pedido do vereador e também das crianças levando as aula de balé para o povoado do Peixe. Na oportunidade pediu também a pintura do prédio escolar municipal da comunidade.

 

 

Jamber Dantas repudiou os atos absurdos que famílias brasileiras acompanham através das redes sociais, a as exposições que não tem nada de cultural, “o vereador Jair Gregório em Minas Gerais gravou o vídeo e postou nas redes sociais, alunos de uma escola acompanhado da professora visitando uma dessas infelizes exposições que se depararam com pinturas que não tem nada de arte, cenas horríveis que eu não tenho a coragem de usar a tribuna para citar, então assim como os vereadores Samoel e Nanal, compartilhando deste pensamento chamamos a atenção das famílias de Capim Grosso que nos assistem e tem aceso aos meios de comunicação principalmente a internet, que se juntem a nós para demonstrar a indignação e que a Casa posa registar uma nota de repudio ao Ministério da Cultura, para que essas exposições posam ser discutidas e se possíveis extintas”, disse. “Hoje eu tenho a felicidade de apresentar um projeto nessa Casa e peço que seja instituído,  o “Dia Municipal de Proteção e Adoção de Bem Estar de Animais” e uma semana de proteção e adoção e bem estar em nossa cidade, assim como outros projetos que tentam parar essa questão e aqui fizeram sua parte, não poderia deixar de também colaborar, e gostaria que o Poder Executivo possa estar abraçando a ideia, sugerir a gestão municipal, a data 08 de Novembro, que se fosse comemorado a esta ação e vários serviços, acolhendo os animais e protegendo, a data é o dia do aniversário do saudoso ex vereador, Isaias Rodrigues Borges, (Tutu), que já nos deixou, mas muito colaborou com a proteção de animais no município.  Disse ter visto várias ações do vereador Isaias Borges e que se estendeu essa preocupação com a família e várias pessoas fazem esses atos para cuidar dos animais em Capim Grosso.

 

Fonte: ASCOM Câmera Municipal de Capim Grosso

 

Deixe um comentário