Vereadores comentam ações do mandato e reforma de marquise

edilBRUNOO presidente da Câmara de Vereadores, Bruno Vitor, falou na sessão desta segunda-feira, 20, sobre a marquise que foi retirada da marquise da Câmara, devido a infiltrações e mal estado por causa do tempo, explicando que a retirada não gera custos altos e o laudo do engenheiro será divulgado assim como os gastos. “Não houve tempo para divulgação, dia 15 cheguei aqui e tinha caído um pedaço enorme, então optei por retirar imediatamente antes que acontecesse uma tragédia, não é uma reforma, não precisou licitação nem contratar empresa, temos entendimento que somos funcionários do povo e selar pelo bem comum do dinheiro público”, completou. “A Casa devolveu 20 mil reais para colocar água em comunidades rurais em menos de três meses de gestão, o dinheiro que sobra em fim de ano é devolvido assim como foi com o Presidente Manezão e Presidente Ney, mas um prédio desse precisa de manutenção e não estamos aqui para brincar, é coisa de responsabilidade, com valor irrisório que será divulgado junto com o laudo do engenheiro, contratando apenas um pedreiro e um ajudante”, explicou. “Quem é Adelson Santos para falar sobre corrupção, estamos tratando de assuntos de responsabilidade, respondi todas as dúvidas, todas as perguntas maldosas e caluniosas”, finalizou.

ediljoO vereador Jó Queiroz falou sobre a indicação de sua autoria do dia 12 de Junho, pedindo a necessidade de realizar o patrolamento das ruas do Recanto da Seriema e que até agora não foi feito, e as pessoas estão cobrando. Então reclamou novamente e completou que os moradores estão falando sobre a iluminação pública e que não podem ficar no escuro e durante o dia lâmpadas estão ficando acesas. “O CAPS está um absurdo precisando de uma reforma urgente, não podemos aceitar que feche, tem mais de 2 mil pessoas cadastradas, o forro de pvc uma parte já caiu”, informou. “Precisa repor equipamentos que estão faltando”, continuou. Relatou também que está acontecendo na UPA, “é um absurdo e as cidades vizinhas não estão tendo respeito”, disse. Repudiou Mariana, Secretaria de Saúde, e Celestino, Secretario de Transporte da cidade de Jacobina, “não dão atenção aos secretários daqui e Capim Grosso tem que encaminhar os pacientes de lá com o transporte daqui, depois uma pessoa precisa de uma ambulância e não tem”, reclamou. Indicou que o correto é segurar a maca da ambulância visitante até o paciente ser consultado e saber se vai ser transferido ou não, “o município rico como o de Jacobina, precisar de tudo daqui, e não é a primeira vez que acontece”, alertou. “Quero elogiar ao médico que cuidou dessa paciente do Junco até sábado, vou saber do jurídico dessa Casa como é que tem que fazer, se precisar entrar com requerimento, para segurar a maca até saber o resultado do paciente”, concluiu.

edilARIVELTONO Vice-Presidente da Câmara, Arivelton Mota, disse que sempre está no CAPS brincando com as pessoas e percebe a inocência e a necessidade de atenção. Também comentou sobre a alimentação do local e que o município precisa ter uma atenção dobrada. Sobre a UPA, disse que a realidade é que já teve vez de precisar da ambulância e com a situação de liberar os carros de cidades vizinhas, na hora de transferir um paciente daqui não tem. Falou que é necessário ouvir a população para buscar melhorias. Cobrou do Secretário de Agricultura sobre o açude de Mata do Estado, pedindo que seja dado prioridade pois rapidamente pode ser limpo e é de necessidade da população, em torno de quase 250 famílias que moram na comunidade, além de pessoas que tem suas chácaras e passam final de semana no local. Informou que a patrol começou a trabalhar, trocou lâmina e foi lubrificada, e novamente pedindo ao secretário que as estradas que onde passam transporte escolares sejam prioridades e que além das costelas de vacas tem valetas.

edilNANALO Vereador Nanal Vilas Boas falou sobre o requerimento de sua autoria que pede a prorrogação do Refis até do dia 22 de Dezembro, “pois o município esqueceu de passar a toda população o fim do Refis que foi no último dia 10 de novembro, a população acreditando que ainda seria possível integrar no parcelamento buscam o município para aderir”, comentou. Explicou que o Refis ajuda as pessoas em dívidas em todos os setores tributários. Falou que o Governo Federal tem enviado para os municípios presentes de grego, manda o projeto e o caminho, mas o custo para manter em atividade não manda o suficiente e recai sobre o município. Disse que o Vereador Jó fez uma moção de repúdio à secretaria de saúde de Jacobina porque tudo é jogado para a UPA de Capim Grosso quando na verdade a responsabilidade da municipalidade não toma para si e os capimgrossenses tem que arcar com o orçamento para tal projeto e o pacto federativo retém 58% do bolo tributário, 24% vai para o Estado e 18% para os municípios, “e nós que temos a maior responsabilidade para o cidadão e é preciso se entender que o cidadão mora definitivamente no município e não no estado e nem na União”, indicou. “O Vereador Arivelton reclama sobre a limpeza de um tanque na Mata do Estado, e no âmbito municipal acontece, todos nós conhecemos de fato nosso clima e nossa situação, sabe que no final do ano é o período de boas chuvas para encher nossos tanques, a gestão pública pecou muito e não toma pra si a sensibilidade de ter uma secretaria de planejamento, é preciso que nas estações após os invernos, têm que se cuidar para os tanques estarem com seus reservatórios apropriados”, relatou. Reclamou de alguns setores da zona urbana que estão na escuridão, comparando a um paradoxo, “é a contradição, porque muitas luzes estão acesas no período do dia e faltando luzes à noite e o que me chama atenção na crítica construtivamente falando é que se falta acessórios para que as mesmas funcionam regularmente”, completou. Pediu um requerimento para que se faça um levantamento de quantas luzes acesas estão acontecendo durante o dia para avaliar o prejuízo. Sobre o Recanto da Seriema quando disse que foi procurado pelo companheiro Jó Queiroz quando tinha feito um requerimento com os reclames para a patrol no local e até agora não foram atendidos, mas acredita que ainda há tempo de regulamentar a situação.

edilNEMO legislador Nem da Pastoral comentou sobre a importância das Audiências Públicas que mechem com a vida das pessoas, a exemplo da municipalização do trânsito, e agora o PDDU, onde não estão dando conta do que está acontecendo, “e depois que for aprovado pelos vereadores”? perguntou. “Outra importante foi a da AACC, e a gente sabe da importância de se tomar uma decisão, pois deixar do jeito que está vai ser pior”, lamentou. Comentou que esteve com o pastor da Igreja Assembleia de Deus, que deu a ideia que se faça um plenário de pelo menos umas 500 pessoas que todas as igrejas possam participar. Falou ainda que os vereadores precisam participar da elaboração dos projetos para o local, e nessa época do ano o comércio sempre ajuda em campanhas, e um clube desse a população pode desfrutar do que vier acontecer. Sobre a marquise perguntou qual casa de qualquer cidadão que tem duas ou três telhas quebradas e que não vai consertar? “Já pensou qualquer um passar e cair um pedaço de concreto? O presidente tomou a decisão certa e que preste conta ao nosso povo, seja transparente e que se for preciso qualquer reparo para que a Câmara ande, que faça’, completou. Informou sobre 19ª campanha do Natal Sem fome de Capim Grosso feita pela pastoral da família.

edilNEGOO Vereador Antonio Martinho comentou sobre o Dia da Consciência Negra e disse que as pessoas foram mal informadas e ajudaram a criar um impacto negativo por conta da cor da pele, lembrando da morte de Zumbi dos Palmares, em 20 de Novembro de 1695. Informou que por volta das 19:20hs aconteceu uma queda de energia, atingindo a região das comunidades de Mocambo, Tigre, Fazenda Nova, e outras localidades, voltando apenas no sábado às 21:00hs, e atividades agropecuárias com resfriadores tiveram grandes prejuízos, lembrando que existe a Lei que penaliza a Coelba quando falta energia por um determinado tempo, e entendendo que acidentes acontecem, mas a equipe técnica tem que ser rápida. Disse ter sido recebido no Gabinete da Prefeita Lydia Pinheiro e que afirmou o retorno da Patrol, pedindo prioridades nas estradas vicinais de Morro Branco, Cascavel e Lajedo, informando em seguida que entregou um ofício pedindo para sanar as dificuldades. “As cisternas que foram construídas pela Diocese de Senhor de Bonfim estão prontas, em seis localidades e vai captar em média de 600 mil litros de água, sendo 52 mil litros em cada cisterna”, adiantou. Comentou sobre a alegria por terem recebido esse importante projeto e “parte da nossa indignação que nesse período de chuva é que solicitamos da gestão o apoio de máquinas, pois estavam correndo o risco de perder uma dessas tecnologias, a gente não constrói com recursos próprios e quando ganha não consegue uma máquina para se deslocar seis ou oito quilômetros e fomos enganados”, comentou. “Deixou a insatisfação com relação ao ponto facultativo da quinta e da sexta-feira, e a comunidade que precisa do serviço não pode ser penalizada, eu tenho filha na escola da rede pública, talvez seja essa a razão que prefeitos e secretários não colocam seus filhos em escolas públicas, pois em 15 dias tivemos ai seis dias sem aula, um local que deveria ser do bem é o setor público”, finalizou.

edilSAMOELVereador Samoel Moto Taxi disse que a palavra é de gratidão, que na semana passada seu sogro Claudio passou por problema de saúde, “e a palavra de gratidão é para Deus, mas não posso deixar de falar de raiva, indignação e repúdio, depois que foi implantada nessa Bahia, “as pessoas estão programadas para morrer acima de 60 anos, apenas com um click de computador, vítimas dessa regulação da morte que mata mesmo, quando vai, eles já perguntam quantos anos? Tem 60! Vixe, é difícil. “É difícil pessoas que pagaram seus impostos serem tratados dessa forma?”, perguntou. “Acompanho essa regulação da morte há muito tempo com pessoas e quando é da família você sente mais na pele, e o alvo somos nós do interior, estamos programados, e a única diferença de atirar de revolver é que cria especulação, o Governador precisa mudar, os Deputados precisam ir pra cima, pessoas utilizam isso para se promoverem com carreira política, pedi a palavra, passei oficio e a Lei da Assembleia não permite, só eles falam”, reclamou. “A Record estava no HGE morria cinco ou seis, e hoje morre em Capim Groso, São José e Nova Fátima, e a TV Bahia não vem aqui fazer a matéria, se estivesse lá, a TV Bahia batia, ou a população se levanta ou peço a Deus todos os dias que ninguém passe por isso, que abençoe a família de cada um e não precise ser vítima dessa regulação, leve pra Salvador, porque se ficar morre, dê entrada em uma UPA, brigue e vá pra cima, a gente fica indignado de um sistema exterminar pessoas, ou chega um Governador que Deus toque no coração e faça um Hospital Regional”, continuou. “Como uma pessoa de eclampse fica na regulação? Assim mata uma mãe e mata um filho”, completou. “A realidade do município muitas coisas podem ser resolvidos aqui, essa gestão já vem há muito tempo mandado no município, não é justo pessoas saírem daqui para fazer cirurgias de clavícula e um dedo e fica jogado. Para outras cidades, aqui tem hospital e centro cirúrgico a pessoa quebra o braço e não tem solução, esse setor quem tem que resolver é o município, deixar várias pessoas à toa, eu levo porque sou humano e sinto pena, mas não é obrigação minha, é obrigação do município trazer especialista”, relatou. “Você chega no Bairro Oliveira, várias ruas apagadas, a prefeitura ganhando 50 mil reais por mês e não gasta 15 mil reais, não justifica uma rua ficar apagada 15 ou 20 dias, é injusto, o setor precisa funcionar, precisa de um número que ligue e funcione e o carro da iluminação chegue em 48 horas, são palavras contraditórias e sem fundamento”, denunciou. Pediu aos setores públicos que tenham mais carinho e mais atenção principalmente com pessoas leigas e sem conhecimentos que são tratados como ninguém.

edilJEFERSONO vereador Jeferson Ferreira disse que não poderia deixar de falar sobre a última Audiência Pública do dia 14 de Novembro, que tratou sobre o Plano Diretor e muitas vezes vem se falando da participação popular e de uma forma não muito correta essa Casa foi exposta no Jornal da Transamérica da 2ª Edição em relação a comunicação da Audiência Pública, “o maior meio de comunicação do pais é o facebook e foi publicado na página da Câmara e os vereadores publicaram em suas páginas, foram convidados os meios de comunicação, Rotary Clube, Paróquia, sociedade evangélica, 21 convites para associações e entidades civis organizadas, tanto a Casa como o Poder Executivo, o processo do PDDU está em andamento mas não podemos forçar o povo a participar”, disse. Parabenizou aos palestrantes, a advogada Dr(a) Nadia Reis, a Enfermeira Sanitarista, Juliana Alcântara, o Coordenador de Vigilância Sanitária, Gabriel Luiz, a Coordenadora Epidemiológica, Bartira Lima e o Oficial de Registro de Imóveis, Edson Oliveira. Falou sobre a iluminação pública e a arrecadação de 50 mil reais mês, informando que fez uma fiscalização e a despesa é de 59 mil reais, no último mês a despesa alcançou R$ 59.800,00 e mais a manutenção de R$ 20.000,00 “houve um trabalho durante todo ano de reposição e atendimento a reclamações”, completou. “Sobre a marquise nós tivemos alguns comentários inclusive sobre corrupção e Jefferson não fica calado, desde o início do ano, procurei Adelson Santos ele corre do debate, não tem argumentação”, adiantou. “Eu quero perguntar porque ele tirou o vídeo de Geddel Vieira Lima pedindo voto pra ele”, continuou. “Pediu que a assessoria da Casa entre com processo contra o cidadão, “pois disse que estamos fazendo rateio e caixa 2 para a próxima eleição”, argumentou. “Conheço desde criança, nunca tive nenhum atrito com esse cidadão, mas a forma que ele se comporta é de tamanho absurdo”, completou. “Apoio a professora do Colégio Edna, Vanderlucia Vilas Boas, exercendo a atividade levou texto e charge que falava sobre a reforma da educação a reforma sem partido e no texto trazia as duas propostas de direita e esquerda e pedia que o aluno se posicionasse e porquê isso é democracia, é criar cidadão crítico, expondo suas ideias, o grupo do facebook “Endireita Capim Grosso” fez exposição a essa profissional, mostrando parte da atividade, e nós não concordamos com esse tipo de atitude, respeitamos as opiniões mas não concordamos da forma que foi tratada, e vem a nota de repúdio, dessa forma não vão endireitar nem a casa deles. “Meu apoio a Vanderlucia”, finalizou.

edilJAMBERO Vereador Jamber Dantas disse que apresentou um projeto que pede a implantação de cursos gratuitos para alunos oriundos de escolas municipais e estaduais, preparatórios para vestibular e Enem, pela importância de buscar mais igualdades na concorrência, que se tem na realização dessa prova desses vestibulares pois se sabe que quem pode pagar acaba se preparando de uma melhor forma. Pediu que o Secretário de Educação possa analisar o projeto, “quando se trata de educação se trata do futuro da cidade e dos filhos, daqueles que irão cuidar da vida das pessoas através da sua preparação e formação, então educação é tão importante como falar de saúde”, afirmou. “Na sensibilidade da prefeita ela comunga da mesma ideia, ela vai precisar de todos os projetos direcionados para essa área”, completou. Também comentou que a melhor resposta é a transparência, “todos aqui nos unimos com o proposto de realizar o melhor trabalho já apresentado no legislativo do município e sempre tivemos o respeito com os colegas oposicionistas e temos o cuidado de trabalhar juntos, mesmo com aquilo que é apresentado com a oposição de Capim Grosso, e a respostas para todos os Adelsons de Capim Grosso é a transparência, coloque de forma que toda a sociedade venha ter conhecimento, do gasto e o custo dessa pequena obra, que só teve a intenção de preservar a vida e a saúde das pessoas, o presidente teve o cuidado de iniciar essa obra e com certeza vai conclui-la”, comentou. “No Dia da Consciência Negra recito uma frase que chamou a atenção e que todos deveriam carregar nos corações, “Eu tenho um sonho de ver meus filhos julgados pela sua personalidade e não pela cor da sua pela” - Martin Luther King, disse. “Que tenhamos em nossos corações o amor que temos por todos os nossos irmãos de fé que não existe diferença em nenhum dos seres humanos e não é a cor doa pelo que vai nos tornar um melhor que o outro”, concluiu.

 

ASCOM Câmara de Vereadores de Capim Grosso

Deixe um comentário