Emendas de adequações do projeto que institui a Guarda Municipal chega à Câmara

Na sessão da última segunda-feira, 24, foram apresentadas as emendas propostas pela Guarda Municipal que adequam o Projeto de Lei Nº 190/2018 sobre a criação do Corpo. Outros projetos e indicações foram votados visando melhorias do município.

O Presidente da Câmara de Vereadores, Bruno Vitor, ressaltou a presença de prepostos da guarda-civil e que acompanharam a apresentação das propostas de emendas aos vereadores, que após o conhecimento serão direcionadas para votação em primeira e segunda discussão, na próxima sessão, segunda-feira, 1º de outubro de 2018. Na oportunidade informou que esteve visitando a zona rural e agradeceu a Prefeita Lydia Pinheiro por ceder mais um veículo para atuar na área da Saúde da comunidade de Barro Vermelho, que antes ficava a mercê de apenas um transporte na Colônia, onde existe uma unidade básica construída com recursos próprios, com ajuda de Dr Pinheiro e Bruno Vitor. “Como fizemos em Manda-Saia e o médico está indo atender”, disse.  Comentou que também foi destinado mais um carro para abastecimento de água, priorizando onde não tem encanada. Agradeceu também ao Major Medeiros e ao Capitão Valter pela extensão da ronda nos povoados e zona rural, “vereador é para-choque do povo, antes de chegar na PM chega nos edis, mas nossos pedidos estão sendo atendidos”, adiantou.  O Presidente ainda apresentou o Projeto Lucas, onde todo corpo docente da rede municipal e particular, devem participar de cursos básicos de Primeiros Socorros. “Um curso de treinamento básico, com Samu, bombeiros ou até mesmo médicos”, explicou. “Nós somos eleitos pelo povo e é dever e obrigação buscar recursos, sempre faço menção a essa Casa, todos filhos de Capim Grosso e conhecem a necessidade, a questão de saúde no Brasil é que todas as cidades fazem transferências, a regulação não é questão de Capim Grosso, geralmente quando se tem paciente precisando de vagas na UTI é porquê os leitos estão cheios”, completou. Finalizou lembrando que a construção da policlínica da saúde em Jacobina estar a todo vapor e só aconteceu graças ao empenho de vereadores de Capim Grosso e toda região, que exigiram a construção. 

 

O Vereador Nem da Pastoral, informou ter sido procurado por pessoas de apoio das escolas que reclamavam a falta de refeitórios em algumas escolas, então, aproveitou a oportunidade para cobrar da gestão pública a construção desses locais onde as crianças façam suas alimentações adequadamente, nos horários de merendas e recreios. O edil ainda parabenizou a Prefeita Lydia Pinheiro que conseguiu entregar as primeiras 12 Casas Populares com o apoio do Governador, no Bairro Estação da Luz. “O Vereador que criticou agora tem que abaixar a cabeça e elogiar, nos próximos 20 dias serão entregues mais 12 aos verdadeiros donos, conheço alguns deles que não têm condições nenhuma e as casas são boas e que venham mais, muitas famílias ainda estão sem casas”, relatou. Disse que o Governador do Estado está trabalhando e trouxe energia elétrica para 22 famílias da Fazenda Tuyuyu, “e a gente fica feliz em estar lutando e conseguindo projetos, para toda comunidade”, comentou. Lembrou que no próximo sábado, 29, às 16:00hs, acontecerá um bingo beneficente, na Praça da Prefeitura, para o senhor João Batista comprar uma cadeira de rodas motorizada.

 

O Vereador Jó Queiros, comentou sobre o patrolamento que está sendo feito no Bairro Jardim Formosa, cobrando o serviço no Bairro São Luiz e Rua Caiçara, onde o segundo também já está recebendo os reparos. “O nosso papel é cobrar, o povo cobra da gente e a gente cobra da gestão”, comentou. Sobre o projeto da Guarda Municipal falou que as emendas foram recebidas e será dado o parecer, para que segunda-feira, 1º de outubro, possa ser votado. “Tem pessoas que quando invadiram às Casas Populares da Estação da Luz, nem de Capim Grosso eram, e os que agora receberam, não tem nada melhor o que aconteceu estarem em suas residências”, concluiu.

 

O Vereador Antonio Martinho, parabenizou a Associação dos Produtores Rurais de Lagedo e Mucambo, onde exercem com cidadania um momento de eleição para Presidente, Governador e etc, pois convidam candidatos para discutirem ideias, demandas e projetos realizados e em andamento, parabenizando Agilson da Secretaria de Agricultura, pela iniciativa. “Se apresentarmos nossos políticos, teremos verdadeiros representantes no parlamento e diminuiremos a frustação, pois muitas vezes vamos na enxurrada, onde os chefões apresentam seus candidatos que não correspondem, precisamos votar em quem nos representa”, disse. Comentou que um bom candidato precisa ter amplo conhecimento das políticas públicas, “no momento importante precisamos fazer uma grande avaliação em quem votar, a educação e saúde está congelado em 20 anos e vemos colegas com seus carros plotados com esses golpistas”, comentou. “Apresentando os candidatos fomos cobrados, pois moradores do Lagedo se dirigiram a Secretaria de Agricultura e foram indicados que na comunidade já existe água encanada, tem que ver se tem o hidrômetro, pois enquanto a água não é ligada na casa das pessoas a gente precisa ter abastecimento de água”, reclamou. “Para nós que estamos dialogando com as famílias é irritante, temos visto amigos indignados com políticos, para mim, é para a prefeita não crescer e tem maldade com a gestão de uma pessoa tão bem-intencionada”, completou. Relatou que uma prima teve complicações durante o parto, porém, a criança teve o nascimento normal, com o passar dos dias chorava sem precedentes e na última vez que foram ao Hospital a enfermeira olhou para a avó da criança e ordenou que a mãe orientasse a filha a cuidar do recém-nascido, pois os sintomas do choro seriam derivados de cólicas, “ela adivinha? ”, perguntou. Comentou que após oito dias a família percebeu alteração na clavícula e ao tirar um raio-x foi constatado que estava quebrada. “Pessoas se aproveitam de situações para se promoverem, mas Nego do Lagedo não permite, pois, um vereador perguntou a família se Nego do Lagedo resolveu. “Não sou médico, ainda não estou prefeito de Capim Grosso, se ainda tivesse teria contratado um ortopedista”, relatou que continuará o depoimento na próxima sessão, segunda-feira, 1º de outubro.

 

O Vice-Presidente da Câmara de Vereadores, Arivelton Mota, parabenizando a Prefeita Lydia Pinheiro e a Secretária de Assistência Social, Hosana Ferreira, sobre a entrega das 12 Casas Populares do Bairro Estação da Luz. “Vi a alegria das pessoas, mesmo com o tempo de espera”, disse. Cobrou rapidez na entrega das 12 casas restantes dessa etapa, já adiantadas a partir desta terça-feira, 25, e posteriormente que se construa mais doze. Informou que à troca de lâmpadas nos bairros já foram iniciadas, por localidade, um bairro por vez, sendo feito todo município, inclusive a zona rural. “A comunidade de Mata do Estado tem cerca de 300 moradias e está precisando, pois, é alvo de meliantes, a ronda rural da PM está sendo feita e em Caiçara também está sempre presente, duas vezes por dia, onde antes aconteciam assaltos a mercadinhos e lanchonetes”, relatou. O vereador disse ainda que outro problema sério é a questão do som automotivo, “as pessoas saíram da sede para os povoados acreditando que a polícia não iria e se enganaram”. Também cobrou melhorias na Rua Caiçara, que a máquina deve estar indo ainda esta semana, inclusive pode ser colocado pó de brita no local se por acaso não incomodar os moradores. Por fim, agradeceu ao Major Medeiros e Chefe da Guarda, Graciliano e seus prepostos. Falou que as emendas apresentadas pela Guarda Municipal com acordo poderão serem votadas na próxima sessão.

 

O Vice-Presidente da Câmara de Vereadores, Arivelton Mota, parabenizando a Prefeita Lydia Pinheiro e a Secretária de Assistência Social, Hosana Ferreira, sobre a entrega das 12 Casas Populares do Bairro Estação da Luz. “Vi a alegria das pessoas, mesmo com o tempo de espera”, disse. Cobrou rapidez na entrega das 12 casas restantes dessa etapa, já adiantadas a partir desta terça-feira, 25, e posteriormente que se construa mais doze. Informou que à troca de lâmpadas nos bairros já foram iniciadas, por localidade, um bairro por vez, sendo feito todo município, inclusive a zona rural. “A comunidade de Mata do Estado tem cerca de 300 moradias e está precisando, pois, é alvo de meliantes, a ronda rural da PM está sendo feita e em Caiçara também está sempre presente, duas vezes por dia, onde antes aconteciam assaltos a mercadinhos e lanchonetes”, relatou. O vereador disse ainda que outro problema sério é a questão do som automotivo, “as pessoas saíram da sede para os povoados acreditando que a polícia não iria e se enganaram”. Também cobrou melhorias na Rua Caiçara, que a máquina deve estar indo ainda esta semana, inclusive pode ser colocado pó de brita no local se por acaso não incomodar os moradores. Por fim, agradeceu ao Major Medeiros e Chefe da Guarda, Graciliano e seus prepostos. Falou que as emendas apresentadas pela Guarda Municipal com acordo poderão serem votadas na próxima sessão.

 

O Vereador Samoel Moto Taxi, disse esperar que a gestão coloque o projeto do trânsito em prática. Falou também sobre iluminação pública, explicando que chega a ser uma situação chata, todas as sessões estarem repetindo o assunto. “Sessenta mil reais se arrecadam com a taxa e compra apenas oito mil reais, a zona rural sem braços nos postes e lâmpadas queimadas há mais de um ano, como no caso de um morador do povoado do Peixe, não existe isso, um absurdo, a pessoa cobra durante tanto tempo e não resolvem, secretários, gestão, colegas vereadores, jogam responsabilidades para outros”, relatou. “Vá lá agora e marque uma cirurgia de vesícula ou mioma, precisa ter pistolão por trás para marcar, mas a verdade é que falar irrita, quando a gente faz um favor não é olhando política, é a situação das pessoas”, disse.  “Gente com clavícula quebrada e a cidade não progride, uma vesícula manda procurar o cirurgião, e o avanço onde fica? Interrogou. Indicou que as pessoas visitem o hospital e olhem inclusive os banheiros. “As pessoas carentes estão sendo massacradas e insistem em rebater minha fala, porque incomoda aqueles que estão lá em cima”. “Levando nosso povo para fora, estamos bem? ”, perguntou.  Disse que é necessário pressionar e trazer especialista e cirurgião, “pequena cirurgia tem que esperar a regulação da morte, que mata as pessoas aos poucos, é motivo de riso dizer que estamos bem”, explicou. “O Bairro São Luiz limpou, mas está tudo lá, fazem as cosias pela metade, eu não tenho medo de falar”, comentou. O edil relatou que vereador tem que denunciar e propor projetos, quem tem que resolver é quem está com o poder na mão, com o dinheiro e o recurso, junto com o poder da caneta. “Se não precisa de Secretário tira todo mundo, se não precisa de gestor, fecha a prefeitura, não precisa de Câmara então fecha tudo, o funcionário vem na “pêa” há muito tempo e eu não vou abaixar a cabeça pra ninguém, vou votar a favor no que estiver certo e contra o que estiver errado”, concluiu.

 

 

ASCOM CMV

 

Deixe um comentário