Câmara de Vereadores encerra ano legislativo com contas aprovadas

Na sessão de segunda-feira, 10, Bruno Vitor, Presidente da Câmara de Vereadores, Bruno Vitor falou sobre a aprovação das contas da Casa pelo TCM, referentes ao ano de 2017. Agradeceu a todos que participaram da caminhada, e disse que o trabalho do vereador não para, todos os edis continuam com seu trabalho de fiscalização e encaminhamento ao Executivo, dando assistência ao homem do campo, aos bairros, presentes junto à população. “O recesso não cabe a esta Casa e sim seguir uma Lei criado por Senadores e Deputados e a Câmara tem obrigação de seguir”, explicou. “O respeito e carinho por cada um com dos colegas que fazem esse trabalho, vereadores com mandato da população e assim se dá continuidade, respeitando cada posicionamento dos colegas na tribuna”, disse. “Peço a Deus que em 2019 continue nos abençoando nos dando humildade, respeito e que a população conte conosco no próximo exercício”. Convidou para o dia 1 de janeiro as 09:00hs da manhã, a posse da mesa diretora da Casa. Bruno Vitor também recebeu homenagem da UVB (União de Vereadores da Bahia), pela eleição da mesa diretora.

O Vereador Jó Queiroz, disse que dados e documentos em mãos mostram o que realmente acontece no município, e suas demandas. Fez um levantamento sobre a UPA e seus atendimentos. Parabenizou Paulo Sampaio, diretor da Unidade. Informou que no mês de setembro a população teve 4.083 atendimentos, Gavião 111, Quixabeira, 397, São José, 441 e Jacobina 53. Raio X e procedimentos que são feitos. No mês de outubro foram 3.259 pessoas, 64 de Gavião, 269 de Quixabeira, 307de São José e 48 de Jacobina 48. Em novembro foram 3.483 de Capim Grosso, 67 de Gavião, São José, 412, Jacobina, 56. “Se sabe de algumas coisas que se precisa, mas o que seria das cidades vizinhas se não fosse a UPA de Capim Grosso, para onde esse povo iria?”. Lembrou que o município não recebe contribuição de prefeituras de fora. “Foram gastos em novembro, 394.500 reais, Governo do Estado 100 mil reais, custo mensal e qualificação 70.000, o restante do custo é pago pela prefeitura, 224.500 reais é a prefeitura que paga todo mês, 70 mil reais só recebe com a vistoria aprovada pelo Ministério da Saúde, se não tivesse essas responsabilidades jamais receberia esse valor do estado, há dificuldade sim, muitos não sabem dessa contribuição e repasses”, disse. “Jacobina é tão grande e pacientes do junco são atendidos aqui”. “Quantas cidades não queriam uma UPA dessa?”, perguntou. “Acontecem reclamações, mas, é normal, qual empresa não acontece? A demanda é grande e sambemos o esforço que é feito, mesmo com toda dificuldade o povo vem sendo atendido”, finalizou.

O Vereador Nem da Pastoral elogiou o atendimento de qualidade da UPA e Dra Najara. “Nas cidades pequenas faltam muita coisa, mas, vamos agradecer a Deus com o que temos, não é fácil segurar essa UPA”, comentou. “A gente confia muito na administração de diretor Paulo Sampaio, que tem o apoio da Casa para os trabalhos da unidade, falamos isso para que todos saibam que temos uma UPA de qualidade”, completou. Falou sobre os festejos da padroeira da cidade a Imaculada Conceição, projeto de sua autoria e apoiado por todos os vereadores e hoje se tem oficialmente a padroeira e feriado municipal. “A paroquia já está fazendo 21 anos de Natal Sem Fome e em nome do Pe Jose Claudio, no próximo sábado, 15, já começa a campanha que vai abastecer mais de 500 famílias com a distribuição através das pastorais das igrejas e sindicatos.   

O Vereador Samoel Moto Taxi, disse escutar hipocrisias na tribuna que não dá para engolir, com vereador dando uma de bom moço. “Essa política é preciso refletir, está antiga e arcaica, o Executivo coloca vereador para nomear cargos, e o vereador pra fazer média nomeia vários empregos e fica preso com o Executivo, dizendo que esteve no gabinete da prefeita fazendo suas cobranças, ótimo, mas esquece e não tem coragem de dizer a população que vai na goela dela, se cortar seus indicados”, comentou. “Alguém venha aqui dizer que é mentira, é assim que funciona, agora querer me colocar em canto de parede porquê são maioria, estão enganados, não vou me calar, o que eu não puder fazer o Ministério Público faz, se não tivesse erro demais eu não falava, não é normal solicitar documentos do Executivo e serem negados, solicitei do setor de finanças os valores que arrecadam da feira-livre, me mandaram basicamente que se recolhe sete mil reais no mês, é obrigação, é transparência, pedi folha de pagamento do setor pessoal, não responderam, se são as mesmas do TCM porque esconder?”, perguntou.  “Aqui vai tramitar um requerimento de minha autoria para acompanhar esse processo que a prefeitura abriu, é obrigação nossa acompanhar, todos precisam ficar informados do que se passa, quero que respeitem meu posicionamento como respeito o deles”, adiantou. “Final de ano estão acostumados dar título de cidadão capimgrossense, mas, tem que dar título a vereador que fica levando e trazendo fuxico, não me importa quem tem cargo, minhas denúncias e requerimentos é para atender o povo, pra não faltar médico na UPA e no hospital e as obras andem bem, o salário de vereador é suficiente para mim, eu preciso é que a gestora atenda o povo e mais nada”, completou. Reclamou da quantidade de recessos e que só seria necessário a quantidade que os funcionários públicos têm e que os vereadores reflitam sobre seus mandatos.

O Vereador Nanal Vilas Boas, comentou sobre a gestão municipal no exercício 2018, segundo ele, o que chama a tenção é que no ano passado na última sessão destacava a gestão de 2017, os erros aplicados, com os mesmos vícios, não comparando Capim Grosso com a sua grandeza e sua evolução. Disse que um requerimento seria votado no expediente a promulgação do Projeto de Lei, concernente à Guarda Municipal e vem sendo discutido com o consenso e os componentes da Guarda e edis, “e depois de toda discussão ao chegar ao Executivo, dois meses se passaram e nada”. “A comissão especial a qual se propõe a partilha com todos os vereadores é para se acompanhar e muitos órgãos públicos que são mais apedrejados, são os menos culpados, sendo importante que o acompanhamento seja refletido pela noção básica e técnica, é importante que uma discussão se analise quem é grande e quem é pequeno e ai entra que os menores pagam preços muito altos e os grandes ficam tomando whisky com água de coco”, disse. “As mesmas falhas de 2017, a limpeza de tanque na da zona rural, pequenos reparos como quebra-molas e esgotamento passou-se mais um ano, a falta de empregabilidade da cosip que é uma receita vinculada da iluminação pública se estendeu ao ano atual e são mais de 60 mil reais todos os meses, a defasagem da iluminação pública ainda é grande e o dinheiro está lá”, comentou. “Parece que a gestão só quer vereadores quando precisa para aprovar suas reivindicações, e nenhuma secretaria chamou um vereador para discutir proposições”, completou. Nanal indicou o uso exagerado do assistencialismo e clientelismo e disse que vai faltar recursos para finalizar o ano com o réveillon, informando que os quiosqueiros por iniciativa própria, começaram a introduzir a coleta para realizar a festa. “Portanto o que eu posso desejar é felicidade à gestão do município, para que 2019 mude o conceito e continue congratulando funcionários eficazes e eficientes como o diretor da UPA, o que precisa é atenção a esses funcionários e sei as dificuldades para indicar aquilo que é prioridade para que o município avance”, finalizou.    

O Vereador Jamber Dantas, destacou o trabalho realizado por Paulo Sampaio, diretor da UPA. Falou que nunca os problemas atingiram o atendimento ao povo, pois, lâmpadas e fechaduras quebram, mas o bom atendimento daqueles que sempre precisam isso dever ser preservado. “Carol Rodrigues, coordenadora de enfermagem, Priscila e Marilia, assistentes sociais e todos os funcionário estão de parabéns”, completou. Estive acompanhado da Prefeita Lydia e os vereadores Jó, Nanal e Bruno, na formatura da turma do fundamental do Proerd, um programa de combate às drogas nas escolas do município onde cinco escolas foram contempladas, 165 alunos participaram do curso durante três meses. “O Major Medeiros e a Soldado Debora, que trouxeram esse programa e nada será melhor se a educação não estiver à frente e que a prefeita possa durante nos próximos dois anos aumentar a oferta desse programa, que é uma ação importante, já sofremos com ações onde três adolescentes foram assassinados em Capim Grosso e um fato lamentável como esse não venha acontecer, esse é mundo sem volta, que é o mundo das drogas”, finalizou.

O Vereador Arivelton Mota, Vice Presidente da Câmara, falou sobre o encerramento das sessões do segundo semestre de 2018, agradecendo a Deus pela oportunidade e disse que irá continuar buscando o melhor para a população e o vereador que o antecedeu falou que não consegue atender o anseio de todas as pessoas, mas, busca da melhor forma as melhorais. “Não poderia deixar de agradecer a Paulo Sampaio da UPA é de excelência para a população, sabendo que precisa cada vez mais melhorar e qualificar o atendimento às pessoas e médicos que atendem, de ver a preocupação para atender as pessoas que chegam ali”, completou.

 

O Vereador Jefferson Ferreira, esteve no dia 27 de novembro na Feisac, promovida pelo Cetep, importante feira para o município, e pôde avaliar e presenciar projetos apresentados pelos alunos, chamando a atenção que podem ser divulgados e implementados pela gestão pública, a exemplo do projeto Alimentar é Cuidar, que alimenta os animais da cidade, gatos e cachorros, “tem o que utilizar o entulho como matéria prima para o concreto, cimento com bagaço de cana de açúcar, uso de água de coletas para hortas comunitárias são ecologicamente corretas”, disse. Relatou sobre o lançamento do Pelc, na quadra do Novo Oeste, hoje com 400 pessoas envolvidas na inclusão, pois recebe pessoas de todas as idades, com esporte e lazer promovendo a cultura de forma democrática, utiliza todos os dias os espaços esportivos, Água Nova e Estádio Franciscão com o atletismo, está vinculado a Secretaria de Educação na Diretoria de Esportes. “O Vereador Reinaldo, colocou situações sobre a Cosip e estive buscando as informações, a prefeitura arrecada entre 50 e 60 mil reais mensais e tem um custo de  mais de 90 mil reais, fica disponível para pagamento da fatura, e o poder público complementa esses pagamentos e fazem a universalização, extensões e trocas, isso precisa ser resolvido, buscar um  entendimento e avaliar qual vai ser o planejamento para a iluminação pública, os vereadores têm procurado a secretaria e levado as suas queixas”, comentou. Sobre o atendimento da UPA, disse que na realidade o povo merece muito mais, quando traz a defesa, é porque Capim Grosso ainda se destaca, haja visto 148 atendimentos por dia, uma equipe para receber esse público diário tem que ser rápido e ágil, com as pessoas querendo ser atendidas, pois, ninguém merece ficar com dor. “Já cogitaram possibilidade de privatização, mais isso não existe, fica nosso apoio e aplauso a gestão da UPA”, completou.

O Vereador Antonio Martinho comentou sobre a importância do início das chuvas na região e que se aproxima um final de ano produzindo bem e plantando. “Recentemente fizemos algumas críticas quando a população colocava manilhas nos locais e entre ruim e péssima em especial o acabamento, das cinco, quatro locais estão deteriorados, interditando a estrada e três precisando de manutenção rápida, para que as estradas não corram o risco de serem interditadas ou provocarem acidentes e impossibilidades de carros e motos irem e voltarem, caminhões, carretas, tanques pipas para coletar o leite da região e a estrada corre risco de sofrer com a chegada da chuva”, pontuou. “É um recurso que vem do Estado e que a gestão através das empresas que foram ganhadoras do serviços não fizeram com a qualidade necessária, votamos uma lei que a empresa tem que dá cinco anos de garantia do serviço, esperamos que a gestão possa utilizar dessa Lei”, cobrou. Pediu requerimento comunicando a Secretaria de Agricultura para a manutenção de todos os bueiros, pois quatro estão completamente danificados. Ouviu parte da entrevista do secretário que justificava a limpeza das aguadas, pois foi assinado convênio e a morosidade não chegou, gestão passada foi limpa todas as aguadas e não precisou de convênio do Estado e encaminhamos requerimento solicitando reparos das estradas em especial que está fazendo vergonha, temos arrumado o material, a máquina tem operador e combustível, para fazer campo em chácara de vereador, eu tenho aguadas e não vejo nenhum crime em limpar a minha que sou agricultor familiar, eu que estou vereador e posso contratar uma máquina pra fazer serviço, caso a prefeitura tivesse com nossas estradas e ruas muito bem cuidadas”, comentou. “É necessário falar com a prefeita pois repercute direto nela, secretário não tem usado da pasta para defender e fazer ações direcionados a gestora Dr Lydia que muita gente tem nos dito do arrependimento do voto, não tem pulso para que secretários executem as ações para os mais pobres”, disse.

O Vereador Gilberto Alves, já esteve conversado sobre a iluminação do povoado do Peixe, espera uma parada das chuvas para que os funcionários possam subir nos postes. Esteve com a prefeita conversando sobre a rede de proteção da quadra de esporte que vem trazendo transtorno para os vizinhos que moram ao redor da quadra. “A demanda do município sempre são resolvidas”.

 

 

ASCOM CMV

Deixe um comentário