Projetos e requerimentos aprovados na sessão do dia 25 de março

Na sessão da última segunda-feira, 25, o Presidente da Câmara de Vereadores, Bruno Vitor, esclareceu aos produtores rurais que se encontravam presentes na plenária que não há nenhum município que tenha condição de arcar com um canil, “à partir desse momento cidades vizinhas vão trazer animais para soltar em Capim Grosso, nós encaminhamos a Bacia do Jacuípe e consórcios dos municípios a fazer um canil regional e se as oito cidades juntarem ai tem condições”, concluiu.

 

 

O Vereador Jamber Dantas lamentou a morte de Nildo Carneiro, que vai deixar saudade, uma pessoa alegre, “vamos levar nos corações”. Informou que dia 28, de março, serão convocados os homens de Capim Grosso para participarem de uma mesa redonda que discutirá qual ajuda que estão dando em combate à violência contra as mulheres. “No último dia 16, a mãe da saudosa Tamires (assassinada), usou a Rádio Transamérica no programa de Arnaldo Silva para pedir a prisão daquele que tenha cometido o assassinato, eu não deixei de prestar um segundo de atenção em cada palavra que aquela mãe dizia”, comentou. “Por estar hoje representante legal do povo, as perguntas são imensas, o que o vereador Jamber Dantas tem feito para combater a violência e o que o cidadão e o esposo tem feito para que não só Capim Grosso e sim todo mundo possa estar combatendo esse mal que cresce a cada dia e vem destruindo famílias e vidas das mulheres?”. Sensível ao assunto, juntamente com os demais edis estão chamando a sociedade para discutir o assunto de forma mais assídua, “o que se deve fazer para evitar esses crimes e mãos tratos? perguntou. Quinta feira, 19:30hs, integrantes das entidades e um palestrante para abordar assuntos que não se consegue identificar no dia a dia. “Minha esposa me fez um convite se seria possível à partir das 20:00hs, desligar meu celular e passasse a viver a minha família e minha esposa e meus filhos e gestos como esse, e que passamos a buscar mais Deus e de maneira em sintonia com a família, possamos vir estar afastando aquilo que traz para dentro dos lares a destruição de uma família e de um lar”, explicou.

 

 

O Vereador Antonio Martinho, no uso da tribuna na sessão desta segunda-feira, 25, disse que os criadores de animais de pequenos portes são saqueados por cães em suas propriedades e pediu que a gestão pública dê uma resposta para sanar essa situação. “Alguns agricultores acabaram com o rebanho após está triste agressão”, lamentou. Reforçou o requerimento do vereador Lucas para garantir outros transportes que levam alunos para Jacobina, e em alguns dias específicos o transporte está indo super lotado, mas, será fácil, pois são dias específicos para garantir aos estudantes segurança e qualidade de vida. Agradeceu em nome da comunidade de Mata dos Estado à Prefeita Lydia por tê-los recebidos sobre a situação de 18 alunos que estavam sendo levados para a comunidade de Caiçara e Água Nova e a situação vem trazendo constrangimento na família e nos alunos e foi determinado que os pais vão deliberar onde querem que seus alunos estudem. “As mães votaram a favor do retorno para a Mata dos Estado, inclusive hoje já estão tendo aula”, informou. “Na sessão do última dia 11 o colega Jó e o Presidente Bruno rebatem meu discurso e assim é interessante e cada um entende de sua forma, chamado processo democrático, não passei dois anos calados, quando participei no gabinete eu não sabia da lei, se soubesse não fazia parte dessa nomeação, passando tempo tive acesso ao Projeto de Lei e no artigo 71 diz que tem que ser por eleição direta para diretora e em 2017 fiquei alegre porque discutia com Ed Carlos, e ele ia protocolando”, esclareceu. “Notificamos a gestora e o Secretário e não foi dada nenhuma resposta, pedimos ao Ministério Público que faça interferência para cumprir a Lei, fiz da mesma forma que os vereadores do grupo fazem, vão lá no gabinete e conversa”, continuou. “O Presidente disse que foi uma covardia e que perdi, não perdi que não era meu”, relatou.

 

 

O Legislador Jefferson Ferreira, durante a sessão desta segunda-feira, 25, disse que a educação precisa ser discutida e construída para o futuro da sociedade com políticas públicas que venham de fato melhorar a educação do município. “Em uma conversa com o secretário e a prefeita para que possamos inserir a educação integral, temos um projeto que vem sendo discutido e pessoas técnicas da área para se fazer alguns ajustes e que possamos melhorar com situações estruturantes”, disse. “Em relação aos transporte escolar que leva os estudantes a Jacobina para fazerem faculdade e ter seu diploma e ajudar a cidade, nós tínhamos o Projeto de Lei que preconizava ônibus e a demanda aumentou e um ônibus só não foi suficiente, um dia teve 18 alunos em pé, e no último 10, e estivemos com o professor Ed Carlos e a gestora do município e foi autorizada que se introduzisse mais um veículo para dar conta da demanda”, comentou. “Ed Carlos pediu que aguardássemos um pouco até começar o calendário da Uneb que começou a semana passada, e fazer o levantamento para atender a demanda”, informou. “A gestão e o secretário Parabenizou pela iluminação da rua Valdomiro Maciel, no bairro Planaltino. Falou sobre a pavimentação do Bairro Planaltino, feito através de um projeto aprovado pela Casa por unanimidade e é preciso estar próximo, não foi colocado meio fio e com as chuvas estão deteriorando, o que foi danificado e a empresa tem que fazer e entregar”, explicou. “A empresa não pegou o dinheiro e sumiu, é dividida em dez medições e a empresa já calçou seis ruas e colocou meio fio em mais duas”, adiantou. “O município aguarda o repasse para pagar as duas medições, o repasse ainda não foi executado para o município”. “A prefeita tem promessa de campanha de alcançar 48 ruas até o final do mandato”. “Estamos entrando em parcerias, a Câmara de Vereadores pode até devolver os recursos para a prefeitura e devido a demanda que é extremamente grande, o nosso papel é pensar nos munícipes de nossa cidade, estamos de olho na obra de pavimentação”, finalizou.

 

O Vereador Jó Queiroz, disse que o papel do vereador é cobrar e reivindicar as melhorais para a cidade. “A rua Manoel Maciel os edis já vinham cobrando e até o secretário já havia dito que esperava os braços de luz para serem colocados. “Já fomos cobrados sobre um quebra mola no início da Av Tancredo Neves, já teve muitos acidentes”, adiantou. “No calçamento do Planaltino a obra foi um projeto que veio para a Casa e é de responsabilidade da Casa, é obrigação está fiscalizando e cobrando, já estivemos a semana passada e hoje dando uma olhada no local e na realidade não pode mesmo, e não vamos ser omisso a coisa errada, vemos o esforço da prefeita e que ligou para a Caixa para saber quando iria ser liberado a verba, provavelmente dessa semana até a outra que venha o retorno, pois estavam fazendo com seus recursos”, explicou. “Nós vamos fiscalizar e cobrar, na questão escutamos e vemos demagogos e com inveja porque não sentou em uma cadeira dessa, falar e criticar que vereador não faz nada, acompanhe o vereador que está no gabinete cobrando”, disse.

 

O Vereador Samoel Moto Taxi, no uso da tribuna da sessão desta segunda feira, 25, falou sobre as pavimentações do Planalto, disse que é notório que a empresa começou com um trabalho errado, que não precisa de engenheiro para perceber, começou sem meio fio, e se for preciso tem que denunciar, “que é de costume empresa pegar o dinheiro e sumir, e a prefeitura tem que colocar um fiscal todo dia no Planaltino, quem diz que a essa empresa tá colocando a quantidade de cimento correta?”, indagou. “Para não acontecer que nem aqui na praça, que foi orçada em 500 mil e gastou 740 mil, ou na Água Nova, uma vergonha daquela”, comentou. Falou que é notório que já tinha uma tragédia anunciada, se continuar daquela forma, a água vai levar o calçamento, primeiro começaram de baixo para cima e a água vai cair em cima dela”, explicou. “Rua de sete metros mesmo colocando calçada ainda vai sobrar terreno e não venha vereador e engenheiro, dizer que tá respeitando PDDU porque é o mínimo, a prefeitura pode calçar rua com 12 ou 13”, continuou. “Venho observando que meus familiares também são atingidos por ataques de cães na zona rural.”, informou. O vereador apresentou um abaixo assinado pedido socorro, pois são animais estão sendo massacrados por cães abandonados e que se tornaram cães selvagens e saem por ai atacando caprinos e ovinos. “Hoje estão impossibilitados, pois chega 10 ou 15 animais sangrado por ataques”.

 

O Vereador Nem da Pastoral na sessão da última segunda-feira, 25, disse que a vida no campo já é difícil e pra quem vive disso, perder uma criação, “isso é um patrimônio que eles perderam, podem contar com os vereadores sobre as providências na busca de soluções” adiantou. Falou sobre o calçamento e os edis como fiscais da Casa têm obrigação de fiscalizar de perto, “não se faz calçamento sem o meio fio, o calçamento poderia começar de cima e começou de baixo, o prejuízo é da empresa que vai ter que entregar pronto para receber”, disse. Agradeceu a equipe de iluminação e a Prefeita Lydia, a despesa da iluminação pública é 85 mil e arrecada 55 mil, colocando extra mais de 30 mil reais. Falou sobre a colocação da sinaleira na Av. 09 de Maio e Luiz Eduardo Magalhães. Disse ainda que irão em busca dos Deputados Federais que votaram, pois é uma absurdo a Reforma da Previdência, chamada da morte. “A reforma precisa ter, mas, é necessário ver onde não vai prejudicar”, comentou. “Oito vereadores apoiaram Otto Filho que vai nos ouvir, essa é a luta do vereador, que está aqui para atender o povo, isso é política pública”, concluiu.

 

O Vereador Nanal Vilas Boas, na sessão desta segunda-feira, 25, falou consternado pelo falecimento de Nildo Carneiro e sobre ver a ineficiência do Estado e fez alusão também aos problemas dos animais, a ineficiência do poder político, com o Estado podendo agir nos municípios pois são eles que compõem a nação. “Cobramos e tive presente com um grupo de pessoas da Acapa”, disse. “Pessoas com problemas mentais oferecendo perigo à nossa sociedade e o MP abriu as mãos dizendo que o Estado não oferece as devidas condições e aconteceu o fato lamentável que o amigo perdeu a vida”, continuou. “Ineficiência desse Estado Brasileiro, da policia, MP e condições que dão para os brasileiros, frágil, lei hipócrita que não corresponde com as devidas necessidades do povo, o que ocorre a ineficiência são desastres e incidentes, essa causa é de todos e por coincidência tenho marcada a equipe da Acapa para entregar um manifesto onde a prefeita teve acesso para se tomar providencias e o tempo passou e não houve nenhum posicionamento do município. Por um lado o vereador Samoel tem razão e a indignação dos produtores e por outro lado Bruno também faz sua colocação e o Estado não oferece condições”, explicou.

 

 

ASCOM CMV