Vereadores debatem sobre saúde do município de Capim Grosso

O Presidente Bruno Vitor, parabenizou o Diretor da UPA, Paulo Sampaio, pelos mais de 5 mil atendimentos realizados na unidade. Não apenas dos moradores de Capim Grosso, mas também das cidades de São José, Quixabeira, Jacobina e Gavião: “Mesmo em momento de crise que está passando o país, e os municípios, Capim Grosso vem prestando um excelente atendimento na área de saúde, mesmo com poucos recursos”.

Bruno Vitor falou da 2ª marcha de Prefeitos, realizada na manhã Da última segunda-feira, 3. “Promovida pela UPB e UVB, saímos da Sede da União dos Municípios da Bahia (UPB) até a Assembleia Legislativa do Estado (AL-BA), acompanhado dos colegas vereadores Jamber Dantas e Gilberto Alves, Edylene Ferreira, Presidente da União dos Vereadores da Bahia, a Prefeita Lydia Pinheiro e do Senador Otto Alencar, para cobrar o aumento de repasse de verbas para os municípios e a unificação das eleições para o ano de 2022”. Ressaltou ainda que a unificação das eleições, diminuiria o alto custo para os cofres públicos, que a cada dois anos realiza novas eleições: “Que esse dinheiro seja aplicado em saúde e educação”, finalizou.

 

O Vereador Jamber Dantas, lembrou a data em que se comemora o Dia Nacional em Defesa do Rio São Francisco, 3 de junho: “O Senador da República Otto Alencar é um dos maiores defensores da revitalização desse tão importante rio brasileiro que corta vários Estados do país, irrigando grandes plantações e levando o alimento para a mesa de muitos brasileiros. Nesta noite, também me sinto na obrigação de falar do Rio Itapecuru Mirim, do qual travamos uma luta para que possa também ser revitalizado. Há alguns dias, fizemos o pedido para que o Governo do Estado possa abrir as comportas deste rio e assim atender de centenas de famílias de ribeirinhas”. Jamber ainda agradeceu o apoio do Deputado Federal Otto Filho, na luta por esta causa.

O edil falou que enviou um oficio ao Deputado Estadual, Eduardo Alencar, para a realização de uma Audiência Pública, na Assembleia Legislativa da Bahia, para tratar da abertura das comportas da barragem de Pedras Altas. Também solicitou que a Secretaria de Agricultura recupere a estrada que liga Pedras Altas até da Fazenda Riacho da Onça, além do serviço com manilhas nesta mesma região.

Finalizou desejando um maravilhoso São João: “Chegou o período de festividade junina, um período tão esperado por nós sertanejos. Um momento de confraternização com as nossas famílias, de festa e de alegria, mas também é um momento que nos preocupa pela combinação de álcool e direção, por isso espero que todos curtam as festas com muita responsabilidade”.

 

O Vereador Nen da Pastoral, falou sobre conceder o título de cidadão capimgrossense ao Senhor Edilmar Silva Oliveira, popularmente conhecido como Pira Transporte: “É uma pessoa que está em Capim Grosso já há muitos anos, levando passageiros daqui para Feira de Santana, além de fazer um trabalho social muito importante, na construção de casas, na distribuição de alimentos e bingos beneficentes. Enfim, é um cidadão que se importa com a vida das pessoas, principalmente com os que mais sofrem”.

O edil também falou da Indicação Nº029, que reivindica o calçamento das ruas localizadas no Bairro São Luiz, tais como: Rua Popular, Rua Jaques Wagner, Rua Luiz Inácio, Rua Fábio Barbosa e Rua Manoel Candola: “Conversei com os moradores e quando chove, é terrível. E como a Dra. Lydia é conhecida por ser a “Rainha do Calçamento”, fiz esse pedido com todo carinho. Afinal, nunca se calçou tanto a cidade de Capim Grosso, como nos últimos dois anos. Eu desafio qualquer vereador que disser ao contrário. Inclusive, ela já está quase cumprindo a sua meta de 48 ruas, e vai passar”, afirmou.

Finalizou desejando um São João maravilhoso para todos: “A prefeita só trouxe banda de forró. Quem gosta de arrastar o pé, vai aproveitar até o sol raiar”.

 

O Vereador Jó Queiroz, falou da sua Indicação Nº030, para a complementação do calçamento da Rua Pinheiro, situada no Bairro Oliveira, atrás do Jazidão: “Aproveito a oportunidade e todo cuidado que a Prefeita Lydia está tendo com os calçamentos da cidade para solicitar essa complementação, pois na medida do possível, ela tem atendido minhas indicações. Não temos como executar os serviços, mas vamos buscar e cobrar por eles, para continuar ajudando a população”.

O edil também foi conferir a roçagem feita nas estradas vicinais e, segundo informações do setor, o número divulgado, corresponde a roçagem feita desde o início do mandato da prefeita, no ano de 2017.

 

O Vereador Nanal Vilas Boas, falou de sua Indicação N° 031, que pede a implantação de um painel eletrônico no Ginásio de Esportes Dr. Otto Alencar: “Conversando com os esportistas, discutimos sobre facilitar o acesso e modernizar as competições. Em plena era da tecnologia, temos o acesso fácil aos aplicativos que fazem a junção dos trabalhos em diversas áreas. Neste ginásio, são praticadas as principais modalidades esportivas, mas ainda hoje não temos um placar eletrônico, que conte pontos e gols e, principalmente o tempo dos jogos”.

Sobre o Projeto de Lei Nº 177, que dispõe sobre a instituição do dia 31 de julho, como dia municipal da Comunicação Social, comentou: “Neste dia, Capim Grosso fez legalmente suas comunicações, sem medo e sem interferência. Foi um grande salto na comunicação social, no ano de 2001, quando então tivemos um fato histórico para nós capimgrossenses, é um mérito que nos honra, de termos naquele dia, oficializado a primeira rádio comunitária do Estado da Bahia. E de lá para cá, muitos comunicadores se profissionalizaram e fazem parte da Associação de Radialistas do Estado da Bahia”.

O edil reforçou a fala dos colegas Samoel e Antonio Martinho, em relação a roçagem nas estradas vicinais: “Acompanhamos os trabalhos, mas o que encontramos foi um sensacionalismo extremo. Algumas roçagens foram feitas pelos próprios proprietários das casas. Até mesmo a própria secretaria não sabe o que está sendo divulgado. É necessário que o Departamento de Comunicação, vá e ouça das secretarias o que de fato foi realizado”, finalizou

 

O Vereador Antonio Martinho, lembrou do Dia Nacional de luta em defesa do Rio São Francisco, no dia 3 de junho: “Gostaria de deixar registrado e que sirva para refletirmos sobre a necessidade de maior atenção por parte do Poder Público, em especial, os mais de 500 municípios que o rio abrange, bem como os 5 Estados e as mais de 18 milhões de pessoas beneficiadas diretamente com as águas do rio São Francisco”.

Falou da indicação de título de cidadão capimgrossense ao senhor Luciano Cleber Nascimento dos Santos, proprietário da Casa das Lâmpadas: “Desde que conheci esse jovem empreendedor, o admiro pelo seu vigor e pela força de empenho para se tornar um grande empresário da cidade. Ele chegou em Capim Grosso no ano de 1996 e trabalhou como cobrador do fotógrafo Gerson, em seguida como funcionário da Tubular e depois criou sua própria empresa, que tem crescido a cada dia, gerando inúmeros empregos no município”.

Antonio Martinho informou que presenciou as máquinas nas estradas vicinais, patrolando e aterrando buracos, perto da Fazenda Volta: “Assim que o trabalho nesta localidade finalizar, peço que as máquinas sejam direcionadas ao trecho do km 15 até a comunidade Rio do Peixe, que está em precariedade extrema”.

Em relação ao Projeto de Lei N°175, votado na sessão passada, comentou: “Quando pedi vista, ela foi concedida, por isso gostaria que o projeto retomasse para que eu possa analisar detalhadamente e fazer as indicações necessárias”, finalizou.

 

O Vereador Samoel Ferreira, falou sobre uma demanda da Comunidade de Várzea Suja: “Não é justo que o carro da prefeitura, do PAC 2, pegue água naquela localidade. Se só tivesse água lá, dava até para entender. Está faltando um planejamento na secretaria. Conto com os demais vereadores para intensificar, na Secretaria de Agricultura, essa situação”.

O edil comentou sobre as estradas vicinais do município: “Eu e os vereadores Nanal e Nego, fizemos um longo percurso para conferir os 200 km que a prefeitura diz ter feito. Foi interessante o que encontramos, a cada três, quatro quilômetros, a prefeitura corta um galho e saiu publicando que fez a roçagem. Em alguns locais encontramos, mas infelizmente está bem longe da realidade que foi publicada. Antes de fazer publicação para enganar as pessoas, é bom saber que tem legislador de olho”, afirmou.

 

 

ASCOM CMV