Vereadores debatem sobre festejos juninos de Capim Grosso

O Presidente Bruno Vitor, saudou Nilza e Henrique, organizadores de uma das mais belas Festa de Vaqueiros e Fazendeiros de Pedras Altas. Lembrou ainda que a Câmara de Capim Grosso hoje é reconhecida em todo Estado da Bahia: “Essa casa faz parte da UNIÃO dos VEREADORES do ESTADO da BAHIA, da UVEP da Bacia do Jacuípe, UVB e UVBJ de Jacobina, permitindo nos capacitar cada dia mais em prol da população e por uma gestão transparente”.

Bruno fez um requerimento verbal em elação ao antigo Fórum: “A Secretaria de Obras precisa tomar uma atitude imediata para que aquele teto não desabe, sem contar a presença de morcegos por todo o prédio”.

O vereador anunciou uma novidade para o Arraia do Capitão: “Esse ano nós vamos ter estacionamento exclusivo para cadeirantes, entre a Secretaria de Educação e a Prefeitura. Inclusive para todos os eventos realizados em nosso município”.

Também pediu para que a Cavalgada de Capim Grosso não acabe: “Contem comigo para apoiar e incentivar, para que essa festa não deixe de existir em nosso município”.

Finalizou convidando a população para o tradicional Arraiá do Capitão que será realizado entre os dias 22 e 24 de junho, com excelentes bandas de forró como Olivan Monteiro, Limão com Mel, Rubinho, Wesley e Igor, Leandro Romano, Panka, Capitão Forró, Caviar com Rapadura, Pietro e Abel, 100 Parea, Vaqueiro Estranho, Cacique do Nordeste e Bilial do Forró.

 

O Vereador Nanal Vilas Boas, reconheceu as inúmeras indicações feitas pelo Senhor Osvaldo Diniz: “Precisamos de munícipes que de fato nos aponte, para que nós possamos discutir e buscar soluções dos problemas do município de Capim Grosso”.

Sobre o requerimento Nº 024, que pede para realização de uma campanha de conscientização entre os chefes e funcionários de setores, que tem como objetivo economizar gastos com energia e água, disse: “Não basta aumentar a receita do município, cobrar impostos, se o próprio município não tem o devido cuidado de economizar gastos desnecessários. Eu constato nas repartições públicas ar condicionado ligado sem nenhum funcionamento e luzes acesas, inclusive aos finais de semana e feriados. Quase todos os finais de semana eu recebo reclamações de vizinhos, afinal o dinheiro é do povo e o povo tem a devida preocupação. Inclusive, em 2017, o posto médico da Praça 9 de Maio estava inundado, em pleno feriado da Semana Santa, por conta que abriram o registro e na ocasião, sem água, e não tiveram o devido cuidado de fechar. Por isso a importância dessa campanha e de cartazes nos principais pontos para lembrar os funcionários para conferir tudo antes de fechar os setores”.

O edil também levantou a questão sobre a proposta de emenda da qual a Câmara de Vereadores teve a decência de votar no requerimento de promulgação de Lei 323, do Plano de Cargos e Salários dos Servidores: “Se fala em uma reformulação desta lei, pois são propostas veementemente capazes e ponderadas no sentido de viabilizar a melhoria do salário do servidor público de Capim Grosso, sem ferir o orçamento do município, por isso peço a promulgação desta lei, pois tenho certeza que o município não sofrerá nenhuma consequência”, afirmou.

E sobre a crise institucional, comentou: “É a maior de todos os tempos, antes se falava e discutia sobre atos de corrupção e manobras políticas e todos aqueles vícios que ao longo dos anos vem perturbando a mente do povo brasileiro, mas hoje a falta de ética chega a inundar a justiça deste país, como no Supremo Tribuna Federal. O povo exige uma explicação. Não importa as bandeiras que estão por trás dos bastidores da política e nas redes sociais, o que o povo de fato precisa é saber a verdade mais do que nunca, a justiça tem que fazer jus ao próprio nome. Nem o Supremo Tribunal e a Lava a Jato tem dado a devida resposta aos conteúdos expostos nas redes sociais, e o mais grave é que, a mídia, que tem o dever moral de publicar e divulgar a veracidade dos fatos, está comprometida com o sistema corrupto e vicioso”, finalizou.

 

O Vereador Antônio Martinho, reforçou a fala do colega Lucas: “Camboeiro foi muito bem representada esta semana com o projeto Liga do Bem. Outra ação importante realizada na última quinta, onde representantes de 4 cidades, das Comunidades Quilombolas, estiveram dialogando sobre essa importante conquista de reconhecimento dos Quilombolas. Como a nossa comunidade é recém-formada e outras estão na discussão, os municípios de Mirangaba, Capim Grosso, Quixabeira e Jacobina se uniram para realizarem um estudo dos princípios quilombola. Camboeiro precisa ser protagonista da sua própria história, para que os poderes públicos contribuam”.

O edil agradeceu a gestão pelo patrolamento da região, conteúdo lembrou que a roçagem precisa urgente de atenção: “Em algumas curvas, o mato está muito alto, o que pode ocasionar um grave acidente. E na proximidade do Rio do Peixe, presenciei roçagens feitas pelos próprios moradores. Mas nós recebemos um relatório afirmando que foram feitos 200 km do serviço de roçagem, que é uma mentira” afirmou.

Sobre o Curral do Gado, disse: “Com apenas 38 dias de sua inauguração, com mais de 100 mil de investimentos, o curral já está abandonado, sem nenhuma perspectiva de uso daquele instrumento tão importante, e os nossos animais continuam sendo comercializados no meio da rua. Investir esse valor para usar este espaço uma vez ao ano, mostra a ineficiência da gestão”.

Antonio Martinho parabenizou a APLB que participou da paralisação na última sexta-feira, dialogando e dizendo não a Reforma da Previdência.

O vereador ainda falou sobre alguns contratos da atual gestão: “Estivemos na Secretaria de Educação pedindo uma atenção maior para agricultura familiar, através da lei criada em 2011, para que o produtor rural possa produzir e comercializar os seus produtos para o município. Mas estamos no sexto mês do ano e apenas uma pequena compra foi feita dos nossos produtores da Agricultura Familiar. O interessante é que o município, além dos advogados concursados, tem contrato com mais 5 escritórios de advocacia, gastando aproximadamente 700 mil reais. E a desculpa para não comprar os produtos da agricultura familiar é que eles são caros, mas é necessário compreender que esse é um produto diferenciado, por ser natural e orgânico, o preço é valorizado. Infelizmente, a gestão não tem a perspectiva para fortalecer essa importante cadeia produtiva”, finalizou.

 

O Vereador Lucas Maciel, parabenizou instituições e pessoas que fizeram o final de semana de Capim Grosso uma verdadeira festa: “A Paróquia do Novo Oeste, em nome do jovem Felipe, que festejou o dia de Santo Antônio com brincadeiras, bingo e comidas típicas, além de celebrar a tradicional missa. E também a Igreja Shekinah, comandada pelo Pastor Amadeu, que completou 31 anos de existência em Capim Grosso. Faço questão de parabenizar essas igrejas, católica e evangélica, pois elas têm papel fundamental de trazer esperança e paz às famílias”.

A Liga do Bem também foi lembrada pelo vereador: “Essa ONG é formada por pessoas da cidade de Salvador, que desenvolvem um lindo trabalho social. Eles estiveram na Comunidade do Camboeiro e no Recanto da Seriema, resultando em mais de 300 atendimentos médico e odontológico, além da distribuição de mais de 150 cestas básicas. Destaco ainda o apoio dado pela pastora Cláudia Barros, da Assembleia de Deus, Templo Vida”.

O edil falou da fiscalização das ações do executivo: “Estive com o vereador Jamber no Bairro Vicente Ferreira, onde pudemos ouvir as demandas dos moradores, além de reforçar o pedido feito a prefeita de canalização da rede esgoto da Rua Portugal”. O vereador também fez um requerimento solicitando reparos no calçamento das ruas Zulmira Oliveira Rios e Gameleira, situadas no Bairro José Mendes de Queiroz.

 

 

 

ASCOM CMV