Vereadores falam sobre situação do Rio do Peixe

O Presidente Bruno Vitor, saudou os comerciantes do ramo de farmácia: “É uma honra receber vocês aqui. Vocês que tanto lutam em prol do fortalecimento do comércio da nossa cidade. Estamos à disposição de todos”. O vereador pediu o apoio de todos os colegas para criação de um projeto em que seja doado em torno de 2 mil reservatórios de água para as famílias de baixa renda: “Muitas casas ainda não têm esse reservatório”.

O edil falou de sua visita a comunidade a Zona Rural: “Estive com os moradores das comunidades de Mandassaia, Umbuzeiro da Onça, Novilha, Junquinho, Gato, Samambaia e demais localidades vizinhas. Na oportunidade, pude ouvir as principais necessidades que são o abastecimento de água, patrolamento das estradas, atendimento médico na unidade de saúde de Mandassaia e um transporte para os moradores com problemas de saúde”. Sobre a visita na Fazenda Nova, disse: “Me reuni com Elizeu, Presidente da Associação de Várzea de Cima Brandão, a Professora Dalva, Celiana, Dona Alice, de Zé de Malaquias, Bracinho e demais moradores da localidade. A principal demanda é a criação de um centro que sirva para diversos atendimentos como médico, assistência social e um ponto para a Secretaria de Agricultura”. Bruno reafirmou seu compromisso com as famílias do campo: “A todos vocês da Zona Rural, muitas vezes esquecidos pelo poder público, são os que mais precisam de nós. Por isso, contem comigo para priorizar ações que melhorem a vida no campo”.

 

 

 

O Vereador Jó Queiroz, informou que nos dias 15, 16 e 17 de dezembro, o caminhão da biometria estará na cidade: “Para o atendimento, o eleitor deve levar documento de identificação com foto e comprovante de residência recente. O prazo para a regularização do cadastro eleitoral nos municípios é 18 de fevereiro de 2020. Quem não fizer, terá o título cancelado, assim como outros benéficos oferecidos pelo Governo Federal”. Referente a limpeza de aguadas, disse: “Está aqui a planilha com o nome das 73 famílias. A prefeitura realizou até mais que o esperado”.

Referente a eleição dos diretores, disse: “Se os diretores forem eleitos por votação, ótimo, pois está na lei. Eu não sou contra, e quando eu falei em 2017, vereador que tinha indicação ficou calado. Se manifestou quando perdeu sua indicação”.

O edil falou que esteve em Salvador com o Deputado Alex da Piatã: “Estive com Alex falando das principais demandas da nossa cidade. Afinal, nosso papel é cobrar e tentar buscar, e podem ter certeza, enquanto eu estiver aqui irei buscar benefícios para o povo de Capim Grosso”. 

 

 

 

O Vereador Jamber Dantas, falou sobre a questão que envolve as lagoas: “Os riscos existentes nas Lagoas do Jardim Araújo e Vicente Ferreira, para que essas águas não cheguem até o Açude do Rio do Peixe, e eu concordo. Pedimos para que a gestão do município abrisse um canal para que essas águas pudessem seguir o curso natural, e a Embasa começou a despejar aproximadamente 250 mil litros, tomando outra dimensão, deixando de ser uma lagoa natural. A gestão acertou quando esse canal foi aberto, e as casas deixaram de ter a umidade e tantos outros transtornos e doenças para os moradores, como também a proliferação de mosquitos”. O edil falou sobre as grávidas que necessitam de cesariana: “Todos sabem que hoje as prefeituras passam por dificuldades financeiras e não é diferente no município de Capim Grosso. Mas sabemos também que o cuidado que deve ser dobrado com a gestante, por isso essa gestão tem investido em prevenção. Mas de fato, as vezes nos deparamos com algumas situações que não dá para entender, por isso vamos buscar uma explicação para o fato de grávidas não conseguirem o procedimento prescrito pelo médico”. 

 

 

 

O Vereador Antonio Martinho, falou sobre a situação do Rio do Peixe: “Quero fortalecer essa questão. Nós nunca concordamos, inclusive na Audiência Pública, colocamos nosso posicionamento contrário pela forma em que o esgoto chegaria até o Açude do Rio do Peixe”. O edil comentou a falta de médico no posto de saúde do Bairro Planaltino: “Segundo informações, Dr. Pinheiro está indo uma vez por semana para dar apoio, mas este posto é o que mais necessita da presença de médico, pois tem o maior número de moradores. Por isso, gostaria de pedir a Secretaria de Saúde e a gestora, uma atenção maior para contratação de médico”. Antonio Martinho disse que pediu a secretaria de Educação o cumprimento da Lei 269, do Plano de Cargos e Salários dos Professores: “Lá no seu artigo 71 indica como deve ser a nomeação dos diretores, então encaminhei um ofício para a Secretaria de Educação pedindo o cumprimento da mesma, através do processo do voto direto da comunidade escolar. Assim, esses diretores terão muito mais autonomia para programar a logística da sua escola, sem perseguição”.

 

 

 

O Vereador Nanal Vilas Boas, fez um apelo a Mesa Diretora: “Existem alguns projetos de lei nesta Casa que já ultrapassaram o limite do regimento interno. Eles precisam ser colocados em votação”.

O edil falou sobre o papel do vereador: “Nós precisamos ter coerência para elogiar as execuções das obras e quando elas forem compatíveis com os gastos dentro do que foi estipulado. Quando se entra para o Legislativo, é mais importante para a sociedade que haja mais apresentação de defeitos, com críticas construtivas, pois o que faz uma nação avançar é corrigir os erros. Não encontramos em nenhuma lei qual a missão de um vereador, mesmo na Constituição, um político é colocado por populares não para ser aplaudido, mas fala-se do dever da fiscalização, de apresentar propostas, formar discussões e levar até a última instância o que for de interesse público”.

 

 

 

O Vereador Samoel Ferreira, lamentou a morte dos jovens de Várzea da Roça: “A cidade vive um terror, lamentamos muito e que Deus possa confortar a todos os familiares”. O edil falou sobre as grávidas que não conseguem realizar a cesariana na cidade: “Alguns dizem que sou repetitivo, fala que eu gosto de criticar a gestão, mas a cada dia que passa, essa situação deixa a gente revoltado. Essa semana tive que ir para Jacobina atrás de uma cesariana para uma paciente. E não era porque ela queria, mas sim uma indicação médica. Inclusive, eu sempre encontro pessoas e colaboradores da gestão, mas nas redes sociais dizem que está tudo bem. Infelizmente aqui ainda continua descaso com as gestantes”. 

 

 

 

ASCOM CMV