Feira de Santana: após 12h, protesto de caminhoneiros na BR-116 é encerrado

Os trechos da Avenida Transnordestina, nas imediações do Anel Viário de Feira de Santana, cidade a 100 km de Salvador, foram liberadas na noite de sexta-feira (11), após 12 horas de manifestação de caminhoneiros. O grupo protestou contra o aumento do preço do combustível, que registra média de R$ 6,79 nos postos da cidade.

Os manifestantes bloquearam os dois trechos da via e o ato provocou um longo congestionamento na região, que dá acesso a outras rodovias no município.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a via foi liberada após uma negociação com os caminhoneiros. No entanto, o grupo disse que deixou o local, porque os policiais usaram força para acabar o protesto.

Até o início da tarde, a PRF estimava que pelo menos 400 caminhões estavam parados em 5 km da BR-116.

Na quinta-feira (10), a Petrobras reajustou preços da gasolina, diesel e gás de cozinha e novos valores para refinarias valem a partir desta sexta-feira (11). Na Bahia, o abastecimento é feito pela Refinaria de Mataripe, antiga Landulpho Alves (Rlam), que é privatizada. Na refinaria, o combustível custa 6,4% a mais do que o vendido pela estatal. A diferença em relação ao valor do diesel S-10 é menor, 2,66%.

Com isso, a refinaria, que fica em São Francisco do Conde, na região metropolitana de Salvador, tem combustíveis com os preços mais caros do Brasil, em comparação com as refinarias da estatal.

Na terça-feira (8), caminhoneiros e entregadores de delivery fizeram uma manifestação pela mesma pauta em Feira de Santana. O grupo bloqueou o Anel de Contorno, um dos locais com maior movimento de pessoas no município.

Os manifestantes interditaram a rodovia com pneus, que foram queimados por eles, e dispersaram o protesto cerca de uma hora depois.

 

 

Fonte: g1