Tragédia em Petrópolis deixa 67 mortos após chuvas e deslizamentos

O cenário desolador do Morro da Oficina dá a dimensão da tragédia causada pela chuva que já deixou 67 mortos na cidade de Petrópolis e provocou mais de 180 deslizamentos de terra.

O número parcial foi divulgado no mais recente boletim, emitido por volta das 15h55 desta quarta-feira, 16. A lista de óbitos aumenta a cada atualização das autoridades.

No Morro da Oficina, antes loteado por casas alinhadas em uma mesma ladeira, surgiu uma extensa faixa de terra, como resultado do deslizamento da avalanche de lama e rochas. O forte temporal teve início no fim da tarde de terça-feira (15/2).

Dezenas de casas foram soterradas. Um bar, cheio de clientes, desapareceu sob a massa de destroços. O mesmo aconteceu com outros endereços do modesto comércio existente por ali.

O Morro da Oficina não foi um ponto isolado. A destruição causada pelas chuvas atingiu diversas regiões de Petrópolis – município da região serrana do Rio conhecido por sua relevância histórica e também chamado de Cidade Imperial.

No centro, onde estão atrações como o Museu Imperial e o Palácio de Cristal, a água tomou conta das ruas.

 

 

Fonte: Metrópoles / Foto: Luciano Belfort/Especial Metrópoles