Médico denuncia que foi agredido por pai de paciente ao negar atestado de 3 dias

Um médico de Aragoiânia, no interior de Goiás, denuncia que foi agredido com golpes de capacete, na tarde de domingo (18), pelo pai de um paciente por se negar a dar um atestado de três dias. O caso está sendo acompanhado pela delegacia local.

"Ele me deu um golpe com o capacete e eu caí no chão. Eu tive um lapso de consciência e ele veio para cima dando outros golpes. Eu me defendi, mas fiquei atordoado no momento", disse o profissional, que ficou com um osso do rosto quebrado e um corte na região.

Segundo o médico, o paciente tem 17 anos, teve uma lesão no joelho e chegou à unidade com dor. Ao ser atendido, o garoto foi medicado e recebeu um atestado de um dia. O pai solicitou um documento que garantisse o afastamento do rapaz por mais tempo, que não foi concedido.

"O paciente saiu sem dor, andando, estava apto para trabalhar no dia seguinte. O pai começou a xingar a todos e eu fui conversar com ele. Nesse momento, ele me deu o golpe com o capacete", contou a vítima ao G1.

As agressões só pararam quando testemunhas interviram e seguraram o agressor. Ele foi embora do local e retornou momentos depois em uma moto, usando uma blusa de frio, o que levantou suspeita de que o acusado estivesse armado.

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) repudiou a agressão ao médico e se solidarizou com o profissional. A reportagem procurou a Secretaria de Saúde do Município, que não deu nenhuma devolutiva sobre o caso.

Fonte: Bahia Notícias