Mais de 400 Vândalos Bolsonarista já foram presos por invasão a Brasília

 

Bolsonaristas radicais foram encaminhados à sede da corporação, onde são interrogados. Vândalos invadiram e depredaram Congresso Nacional, Palácio da Alvorada e Supremo Tribunal Federal (STF).

A Polícia Civil do Distrito Federal informou, que 400 bolsonaristas terroristas foram presos após invadir e depredar o Congresso Nacional, o Palácio da Alvorada e o Supremo Tribunal Federal (STF). Os vândalos foram encaminhados para a sede da corporação, onde são interrogados.

"Estão sendo identificados e ouvidos nos autos do inquérito que investiga todos os atos criminosos ocorridos esta tarde na Esplanada dos Ministérios", informou a Polícia Civil.

De acordo com a corporação, as prisões em flagrante foram por "tentar depor, por meio de ato de violência ou grave ameaça, o governo legitimamente constituído". A pena para esse tipo de crime varia entre 4 e 12 anos de prisão.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou, pouco antes das 21h, deste domingo, 08, que 200 pessoas haviam sido presas em flagrante. Minutos antes, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou que mais de 400 pessoas já haviam sido presas, no entanto, a informação não foi confirmada pela Polícia Civil.

Os bolsonaristas radicais entraram em confronto com a PM na Esplanada dos Ministérios e conseguiram invadir os monumentos em Brasília. Os participantes de atos antidemocráticos estavam com pedaços de paus e pedras.

Vândalos atatam sede dos três poderes (Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Policiais militares tentaram conter os bolsonaristas com uso de spray de pimenta, no entanto, eles invadiram a área de contenção que cercava o Congresso Nacional. Imagens do local mostram que um veículo da Força Nacional caiu no espelho d'água do Congresso

Vidraças da sede do Congresso foram quebradas. Os bolsonaristas radicais também alcançaram a Câmara dos Deputados e o Palácio do Planalto, onde depredaram os espaços.

Intervenção federal

Com os atos antidemocráticos, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), decretou intervenção federal na área de segurança pública do Distrito Federal para manter a ordem pública.

"O objetivo da intervenção é pôr termo a grave comprometimento da ordem pública no Estado no Distrito Federal, marcada por atos de violência e invasão a prédios públicos", diz o decreto lido por Lula.

A intervenção está prevista para durar até o dia 31 de janeiro. O interventor vai ser Ricardo Garcia, secretário-executivo do Ministério da Justiça.

Fonte: G1